Projeto inspirado no movimento #MeToo é lançado no Brasil 

Proposta é coletar denúncias de assédio sexual e oferecer apoio jurídico e psicológico. Mulheres podem fazer seu relato ou oferecer-se como voluntárias

Proposta é coletar denúncias de assédio sexual e oferecer apoio jurídico e psicológico

Proposta é coletar denúncias de assédio sexual e oferecer apoio jurídico e psicológico

reprodução

Quatro anos após o início do movimento norte-americano #MeToo, que resultou na prisão do produtor Harvey Weinstein por assédio sexual, um grupo de advogadas brasileiras inspirou-se na iniciativa para denunciar casos de assédio sexual no país.

Coordenado pelas advogadas Isabel Del Monde, Marina Ganzaroli, Gabriela Souza e Luana Pires em parceira com o projeto Justiceiras, o movimento #MetooBrazil chega com a proposta de coletar denúncias de assédio sexual e oferecer apoio jurídico e psicológico.  No site, as mulheres podem fazer seu relato ou oferecer-se como voluntárias. 

Sem lugar seguro: quarentena expõe crise de violência doméstica no país

"Queremos evitar que as mulheres sejam abusadas no mercado de trabalho, especialmente no cinema e na indústria da moda", explica a promotora de justiça Gabriela Manssur, que também é idealizadora do Projeto Justiceiras, que oferce apoio jurídico e psicológico para mulheres vítimas de violência doméstica. 

O projeto surge logo depois das denúncias de assédio sexual contra o curador de festivais internacionais e produtor de filmes Gustavo Beck, cujo nome é referência na indústria cinematográfica da América Latina.

Saiba como denunciar casos de violência doméstica na quarentena