Lifestyle Programa discute impacto do "novo normal" na vida dos brasileiros

Programa discute impacto do "novo normal" na vida dos brasileiros

Fala Que Eu Te Escuto desta quarta-feira questionou o que vai mudar no mundo pós-pandemia

  • Lifestyle | Ana Carolina Cury, Do R7

Baladas, barzinhos, shoppings, academias, praias, parques, comércio em geral. Aos poucos, muitas pessoas retomam as atividades, situação bem diferente de um ano atrás, quando o Brasil adotou medidas restritivas de circulação para combater o novo coronavírus.

Estados e cidades determinam as restrições, ou flexibilizações, conforme a curva da doença. As mortes por covid-19 completaram 12 semanas seguidas de queda em todo o Brasil, conforme divulgou o boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Com diminuição no número de casos, país tem flexibilizado medidas de restrição

Com diminuição no número de casos, país tem flexibilizado medidas de restrição

RENATO S. CERQUEIRA / FUTURA PRESS

Entre os mais de 142 milhões de vacinados, 82,31 milhões estão com a imunização completa contra o coronavírus, o que representa 38,59% da população total. O número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose atingiu o equivalente a 66,86% da população total.

Assim, o processo do novo normal avança em toda nação e os comerciantes comemoram o fato de poderem retomar o trabalho, mesmo seguindo algumas regras de limitação de pessoas e horário de funcionamento.

Enquete

Em busca de saber o que os espectadores pensam sobre essa realidade, o programa Fala Que Eu Te Escuto desta quarta-feira questionou se no mundo pós-pandemia tudo vai voltar ao normal ou nada será como antes.

"Penso que não vai voltar ao normal que conhecíamos. No que se refere ao trabalho, por exemplo, já estamos presenciando mais de 8 milhões de pessoas trabalhando de forma remota. Então, muitas mudanças foram proporcionadas pela pandemia e vamos ter que conviver com elas, algumas boas, outras nem tanto, como o uso de máscaras", afirmou a advogada Eloah Rampinelli.

Programa questionou espectadores sobre como ficará o mundo pós-pandemia

Programa questionou espectadores sobre como ficará o mundo pós-pandemia

Divulgação

O engenheiro Monteiro Mota reforçou que os efeitos serão positivos e negativos. "Em relação a saúde, já estamos tendo que lidar com o aumento dos casos de pessoas com depressão, ansiedade e obesidade. Na política também teremos grandes mudanças em todas as esferas, inclusive global".

O novo normal, para a espectadora Jeane Brandão só prejudicou a humanidade. "Infelizmente, só consigo ver aumento nos índices negativos, como separações, brigas, conflitos familiares e casos de transtornos emocionais. Não consigo ver essa nova fase de forma positiva".

Assim como ela, para 75% das pessoas que participaram da enquete nada será como antes. "Eu acredito que muitos hábitos que não tínhamos passamos a ter, como usar álcool em gel e tirar os sapatos ao entrar em casa. Mas, eu creio que, politicamente falando, o mundo se prepara para muitas mudanças porque a tendência é que os governantes busquem uma solução para que o problema de uma nação não se alastre para os outros países. Ou seja, o planeta está cada vez mais globalizado e, biblicamente falando, penso que surgirá um líder mundial", concluiu o apresentador, Bispo Adilson Silva.

O programa Fala Que Eu Te Escuto é exibido de terça a sábado pela Record TV, a partir de 00h45. Quem se encontra em outros países pode assistir pela Record Internacional ou pelo Facebook.

Últimas