Lifestyle Programa discute erotização infantil na sociedade e deixa alerta

Programa discute erotização infantil na sociedade e deixa alerta

Fala que Eu Te Escuto desta quinta-feira abordou o tema e perguntou de quem é a culpa: dos pais ou do Estado?

  • Lifestyle | Ana Carolina Cury, Do R7

As crianças normalmente chamam atenção na internet e nas produções de cinema e TV pela espontaneidade e pureza. Mas cada vez mais elas vêm sendo sensualizadas, por meio de vídeos ou fotos.

Segundo especialistas, a erotização precoce é a reprodução de comportamentos adultos por parte das crianças. Por isso, o programa Fala que Eu Te Escuto desta quinta-feira abordou o tema e questionou os espectadores sobre se a culpa é dos pais, do Estado ou não é de ninguém, o mundo é que mudou e as pessoas precisam aceitar essa realidade.

Programa abordou um comportamento cada vez mais visto entre as crianças: a erotização infantil.

Programa abordou um comportamento cada vez mais visto entre as crianças: a erotização infantil.

Getty Images

"É muito importante falar sobre a sexualização precoce. Nós entendemos que esse é um assunto relacionado à violação do direito da criança. Criança tem que brincar, ir à escola e ser protegida. Qualquer exposição que leve à erotização deve ser denunciada. É dever da família prestar atenção nas crianças e do estado lutar contra a erotização", afirmou o secretário nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Maurício Cunha.

Relação familiar

Criar filhos atualmente é um grande desafio. Afinal, é comum pai e mãe terem que trabalhar fora e, com a correria do dia a dia, muitos acabam não dando a atenção necessária aos pequeninos. "Há pais que são omissos... Porque tudo começa no lar, na família, e se não há diálogo com os filhos, a situação se agrava. Muitos tutores acabam deixando para terceiros a responsabilidade de transmitir os ensinamentos que cabem a eles. Assim, infelizmente, se torna comum as crianças terem contato com conteúdos impróprios", afirmou a professora Cristina Alves.

Seja nos anúncios publicitários, seja nas novelas, programas de auditório ou em músicas, a sexualidade exacerbada está presente no dia a dia de todos no Brasil. Segundo a psicóloga Fernanda Barbosa, os meios de comunicação utilizam o público infantil para influenciar o jeito de vestir, falar e agir, despertando ainda mais pensamentos pedófilos.

Divulgação

"A criança não tem condição para discernir o que é ou não próprio para a idade dela, o adulto, sim. Criança não pode namorar, não pode participar de danças sensuais, entre outros. Caso contrário, muitas podem ter o seu desenvolvimento comprometido."

No final do programa, 85% dos espectadores afirmaram que a responsabilidade da erotização infantil é dos pais. "De fato, eles precisam estar atentos, porque filhos não seguem conselhos, seguem exemplos. Por trás de uma criança adultizada, há um adulto infantilizado. Precisamos protegê-las!", concluiu o apresentador, Bispo Carlos Cucato.

O programa Fala que Eu Te Escuto é exibido de terça a sábado pela Record TV, a partir de 0h45. Quem se encontra em outros países pode assistir pela Record Internacional ou pelo Facebook.

Últimas