Lifestyle Programa debate os limites do humor após tapa de Will Smith durante a cerimônia do Oscar 2022

Programa debate os limites do humor após tapa de Will Smith durante a cerimônia do Oscar 2022

Chris Rock fez uma piada sobre a aparência da mulher do ator, Jada Smith, que sofre de uma doença que provoca perda de cabelo

  • Lifestyle | Do R7

Programa debate 'limite do humor'

Programa debate 'limite do humor'

Divulgação

A cerimônia do Oscar 2022 ficou marcada pelo episódio de agressão protagonizado por Will Smith contra Chris Rock. Durante a transmissão ao vivo, o comediante fez uma piada sobre a aparência física da mulher de Will, Jada Pinkett Smith, que sofre de alopecia —doença que provoca perda de cabelo. Diante de toda a repercussão, o programa Fala Que Eu Te Escuto, de quarta-feira (30), debateu os limites do humor. 

Para o humorista Marcus Souza, que é o produtor responsável pela manipulação da cobra Judite, no Balanço Geral SP, da Record TV, há, sim, um limite na hora de fazer graça. "No humor, você não precisa sacanear outras pessoas para fazer as pessoas darem risada. Você não precisa usar desses artifícios."

A apresentadora Fabíola Reipert acredita que o "limite" está justamente na capacidade ou não de ofender o outro.  "Se a pessoa se ofende com um determinado assunto, a pessoa que faz a piada devia pensar duas vezes. Pensar, respirar... 'Será que se eu fizer isso eu vou ofender essa pessoa? Vale tudo por uma piada? Mesmo que seja uma ofensa contra outra pessoa? Que ela se sinta mal?'. Tudo a gente tem que pensar antes."

De acordo com Reinaldo Gottino, apresentador do Balanço Geral SP, sempre existiu uma linha tênue entre o engraçado e a ofensa. "A linha entre você fazer as pessoas darem risada ou atingir alguém. Eu acredito que humor, é humor, mas a partir do momento que ofende alguém, tem que pensar duas vezes."

Para o jornalista Renato Lombardi, no entanto, explorar doenças e condições físicas é uma péssima forma de fazer graça. "O humor tem alguns detalhes que cabem, e outros que não cabem. Você mexer com uma doença, é um péssimo humor. Eu não gosto disso."

Piada é crime?

Cena de agressão protagonizada por Smith levantou debate sobre os 'limites do humor'

Cena de agressão protagonizada por Smith levantou debate sobre os 'limites do humor'

Robyn Beck / AFP

De acordo com advogado Fernando Augusto Sales, que também é professor de direito civil, para toda ação há uma reação. "Mau gosto não é crime. Uma piada de mau gosto por si só ela não vai ser um caso polícia. Para que configure um caso de crime deve haver uma ofensa à honra da pessoa. Se isso vier ocorrer, podemos estar diante de um crime. Aí a coisa fica mais séria."

Consequências psicológicas

Em alguns casos, determinadas piadas podem trazer consequências psicológicas para algumas pessoas. Segundo a psiquiatra Gabriela Galvão, em alguns casos o preço pode ser alto.

"Por mais que o objetivo principal do humor seja levar ao riso, a gente também sabe que por trás de alguma piada pode existir muita agressividade. E é ai que está o perigo. A gente não sabe quais são as feridas emocionais das pessoas que estão nos escutando", explicou. 

Últimas