Lifestyle Programa aborda atitude de policial presa e casos de obsessão amorosa

Programa aborda atitude de policial presa e casos de obsessão amorosa

Fala Que Eu Te Escuto desta quinta-feira ouviu espectadores sobre os motivos que levam uma pessoa a agir de forma compulsiva quando o assunto é vida amorosa

  • Lifestyle | Ana Carolina Cury, Do R7

Uma policial que dava aulas de autocontrole foi acusada de perseguir o namorado. Essa foi a quarta vez que ela foi presa por crimes cometidos contra homens com quem se relacionava. Recentemente, Rafaela Luciene Motta Ferreira, de 40 anos, foi detida por descumprimento de uma medida restritiva que a proibia de se aproximar de um ex-namorado. No local, ela furou o pneu de dois carros dele e também o esfaqueou. 

Policial é presa pela quarta vez por stalkear e ameaçar ex-namorados

Policial é presa pela quarta vez por stalkear e ameaçar ex-namorados

Reprodução

Amores descontrolados e obcecados sempre existiram, mas com a facilidade do acesso à internet e à vida do outro, esse tipo de crime se tornou comum entre homens e mulheres controladores.

Diante dessa realidade, o programa Fala Que Eu Te Escuto perguntou aos espectadores se o amor doentio acontece por causa da carência, da dependência ou da falta de amor-próprio.

Opiniões

"São pessoas com adoecimento psiquiátrico e psicológico. Além disso, esses três fatores interagem e fazem com que a pessoa tenha atitudes obsessivas em relação ao parceiro, sem qualquer respeito. Quem age assim não se ama e é totalmente inseguro", explicou a psicóloga Miriam Ramos.

A especialista se referiu ao que é chamado de amor patológico, considerado uma doença. E esse tipo de amor doentio não é restrito a casais, pode atingir pais, irmãos e até amigos.

Programa questionou quais são os motivos que levam uma pessoa a sofrer de amor doentio

Programa questionou quais são os motivos que levam uma pessoa a sofrer de amor doentio

Divulgação

"É um tema delicado, mas sério. Como jornalista vemos muitos casos assim... Perseguir alguém e ameaçar a integridade virou até lei, mas continua acontecendo com frequência. Vai além dos pontos abordados na enquete, é gravíssimo. Porém, com certeza, quem persegue outras pessoas não se ama", comentou o  jornalista André Morrevi.

A espectadora Monique Melo entrou em contato com o programa e disse que sofre de dependência amorosa e, por isso, persegue o ex-companheiro. "Me identifiquei muito e resolvi ligar. Eu vejo que preciso de ajuda, porque não aceito que ele siga a vida sem mim. Namoramos por três anos e ele falou que não queria mais. Mas não consigo seguir em frente", desabafou.

Resultado da enquete

Para 69% dos espectadores, o que leva as pessoas a perderem o equilíbrio é a falta de amor-próprio. "A realidade é que quando uma pessoa se torna refém de uma pessoa ou situação o problema está além, porque não é só o amor que é doentio, mas a pessoa quem está doente. Por isso, é preciso buscar ajuda", concluiu o apresentador Bispo Carlos Cucato. 

O programa Fala Que Eu Te Escuto é exibido de terça a sábado pela Record TV, a partir de 0h45. Quem se encontra em outros países pode assistir pela Record Internacional ou pelo Facebook.

Últimas