Vai levar o cachorro na viagem de fim de ano? Evite fugas

Os casos de desaparecimento aumentam entre o Natal e o Réveillon. Além dos rojões, ambiente estranho também é um fator de risco

Evite fugas com algumas dicas básicas de segurança

Evite fugas com algumas dicas básicas de segurança

Pixabay

Os casos de animais desaparecidos aumentam até 40% no período das festas. O Procura-se Cachorro recebe centenas de pedidos de ajuda perto do Natal e Réveillon, quase todos causados por rojões ou ambiente estranho.

O barulho dos fogos faz os cães saírem em disparada, apavorados. Eles estouram portas, pulam portões e seguem totalmente sem rumo.

Outro grande problema é o ambiente estranho. A casa de veraneio, muitas vezes alugada ou de conhecidos, não é um lugar em que o bichinho esteja acostumado. O mesmo vale para pousadas e hoteis pet friendly. Tem fluxo de pessoas entrando e saindo, cercas sem proteção, outros animais na vizinhança e diversos atrativos para a fuga.

"É importante que o animal viaje em segurança. Tem cinto de segurança, grades que são colocadas nas janelas, caixas de transporte. Todos estes aparatos deixam o pet mais tranquilo e proporcionam mais segurança contra acidentes e fugas", explica Mario Marcondes, do Hospital Veterinário, Pet Shop & Hotel Sena Madureira.

Ninna de malas prontas para o litoral paulistano

Ninna de malas prontas para o litoral paulistano

Arquivo Pessoal

Preparando a viagem

Eu mesma já presenciei famílias que voltaram para casa depois das férias, mas ficaram no vai e vem entre as cidades durante a busca do cachorro perdido. Prevenir ainda é a melhor saída para ter dias tranquilos.

O ideal é que o tutor faça uma mala também para o animal. É preciso levar os itens básicos e também os de segurança. A zootecnista Thamiriz Nascimento, de Descalvado (SP), viajou para o litoral com a vira-lata Ninna. "Viemos para Itanhaém. Eu trouxe ração e petiscos caseiros que eu mesma faço. Também a cama, um dos brinquedos que ela ama, toalha e a garrafinha de água", explicou.

A segurança da pequena não ficou de lado. "Ela já usa a plaquinha com telefone sempre. Mas, como é a primeira viagem que ela faz para o litoral, achei melhor reforçar o vermífugo e passou pelo veterinário".

Dicas de segurança

- plaquinha ou coleira de identificação SEMPRE
- portões e portas fechados
- verifique janelas, cercas e área externa
- atenção redobrada com o fluxo de entrada e saída da residência
- prenda o animal em um cômodo se for necessário (em caso de festa, churrasco)
- passeio apenas com coleira e guia, nada de "voltinha"

Dicas contra barulho dos fogos

Além de todas as dicas anteriores, coloque algodão no ouvido do pet. Outra sugestão é ligar música ou a televisão para deixar o som mais alto que os estouros.