Homem que arrastou cachorro em carro no ES: "Decidi sacrificar"

Suspeito confessou o crime à polícia e justificou a ação dizendo que o animal parecia estar doente

Homem arrasta cachorro pelas ruas de Jaguaré, no Espírito Santo

Homem arrasta cachorro pelas ruas de Jaguaré, no Espírito Santo

Reprodução/Instagram

O homem acusado de amarrar um cachorro com uma corda ao pescoço e o arrastar com um carro pelas ruas de Jaguaré, no Espírito Santo, confirmou o crime na delegacia. Manoel Batista dos Santos Júnior, de 32 anos, disse à polícia que o cão parecia estar doente e que por isso decidiu "sacrificá-lo".

O motorista do veículo Honda HRV foi autuado em flagrante por maus-tratos aos animais e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de São Mateus.

Em depoimento, ele relatou que o animal estava doente "como se estivesse agonizando ou com fome". Diante dessa situação, na última segunda (12), achou melhor sacrificar o cachorro. Pegou uma corda de varal que tinha no veículo para amarrá-lo ao para-choque traseiro e dirigiu pelas ruas da cidade até matá-lo.

O cão foi arrastado por cerca de 100 metros e deixado morto ao lado do meio fio. Uma câmera de segurança flagrou a ação e testemunhas acionaram a polícia. O caso gerou revolta nas redes sociais após a divulgação das imagens.

A defesa do acusado não foi encontrada.

LEI SANSÃO

No final de setembro, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que aumenta a pena para quem comete crime de maus-tratos a cães e gatos. O novo dispositivo prevê prisão de dois a cinco anos de detenção, multa e proibição de guarda para quem maltratar, ferir, abusar ou mutilar cães e gatos, especificamente