Cães em lar temporário precisam de ajuda para enfrentar quarentena

Teddy e Duke estavam abrigados em um hotel, mas o local deve ficar fechado durante o período do isolamento. Quer adotar?

Duke e Teddy aguardam uma família em São Paulo

Duke e Teddy aguardam uma família em São Paulo

Montagem/Arquivo Pessoal

Pet shops e hospitais veterinários seguem funcionando durante a quarentena. Mas muitas creches e hoteis para animais foram fechados para preservar os funcionários e evitar contato com os tutores.

Na Dog School, zona sul de São Paulo, apenas dois hóspedes especiais seguem no local. Teddy e Duke são cães resgatados de abandono que vivem ali como "lar temporário". Os clientes foram orientados a ficar em casa, mas a duplinha não tem para onde ir.

A saída foi criar um revezamento entre os profissionais para os cães não ficarem sozinhos. O Duke precisa de cuidados especiais pela deficiência e eles não ficarão desamparados. Apesar de todo o carinho, o local não tem data para reabertura.

Estes dois cachorros merecem encontrar uma família cheia de amor. Vamos ajudá-los? Conheça os pequenos:

Montagem/Reprodução

"Eu sou o Duke, tenho uns 3 anos. Fui resgatado no meio de escombros e já estava paraplégico. As tias do grupo "Amigos do Pedrinho" me tiraram de lá e cuidaram de mim. Operei a coluna para estabilizar e ganhei uma super cadeirinha, me adaptei rápido. Ainda estou em lar temporário e preciso de ajuda para fazer xixi, cocô eu faço sozinho. Gostaria muito de ter uma casa, não quero mais sofrer. Sou dócil, me dou bem com todo mundo, humanos e outros cães. Contato: (11) 98585-2473 Juliana"

"Meu nome é Teddy. Quem me vê, pensa que sou um cãozinho comum, sem raça definida, mas o que poucos sabem é que tive muita raça para chegar até aqui.
Sou sobrevivente de maus tratos, ignorância humana, fome, do medo e o pior de tudo... o abandono. Fui deixado em uma rodovia para morrer. Muitos me viram, mas para a maioria eu era apenas um cão sem sorte. Após dias vagando,  esperando que um carro finalmente me tirasse deste mundo cheio de maldades, alguém resolveu parar e me levar embora. Estou esperando um lar desde então. Alguém que se importe e que compreenda meus medos. Eu não nasci assim, eu me tornei assim. Me adote! Sei que posso ser feliz ainda. Contato: (11) 98538-0060 Juliana"

Parabéns, Dog School, por ajudar estes animais!