Saiba como levar a festa junina para dentro de casa

Com a quarentena e aglomerações proibidas, as tradicionais festas juninas foram canceladas. Mas é possível reproduzir a atmosfera caipira em família

Divulgação

Pastel, espetinho, arroz doce, canjica, pamonha ou curau, milho cozido, bolo de fubá, pé-de-moleque, amendoim com casca, pipoca, pinhão, quentão...Perdi as contas de quantas vezes deixei uma festa junina com dor de barriga de tanto comer... Por que as barracas são simplesmente uma tentação e você quer pegar de tudo.

Esse ano vou economizar reais, quilos e uma alegria que só existe em junho. Não vai ter fogueira, quadrilha, nem bailão. Pelo menos não daquele jeito. Mas dá pra gente tentar recuperar alguma tradição em casa, pra não passar em branco.
Difícil é preparar tanta comida quando você mora sozinho, em casal ou numa família pequena. Porque, além do trabalhão, comidas de festa junina são sempre feitas em grandes quantidades, já que as matérias primas também são vendidas e armazenadas em grandes quantidades.

Dá pra improvisar um prato ou outro, mas a diversidade de uma mesa colorida e cheia de bandeirolas não é tão simples de se reproduzir. De olho nisso, pequenos empreendedores já estão lançando pacotes com mini-festas juninas, com todos os elementos sortidos de costume, mas com a quantidade adequada pra quem está na quarentena. As chamadas "festas na caixa" ou "festas inbox" são uma opção.  “A gente teve procura antes de sequer pensar no assunto e foi isso que nos despertou para essa possibilidade”, conta Janaína Demarque, sócia da micro-empresa Festeja Fábrica de Sonhos, que fica em São Paulo.  “Separamos algumas datas do mês pra essa cesta - para também não comprometer os aniversários, que são nosso principal produto”.  Entre os quitutes estão torta salgada, brigadeiros de milho, doces juninos sortidos, pipoca, amendoim e elementos de decoração. A caixa serve até seis pessoas.

Ela não é a única: basta colocar  #festajunina ou #festajuninaemcasa no Instagram que você, caro leitor, vai se deparar com ofertas semelhantes de norte a sul do país.
De olho nessa carência de “Arraiá”, paróquias, associações e padarias entraram no mundo do e-commerce. Em Brasília e em São Paulo, tradicionais organizadores de quermesses já se mobilizam para fazer a versão delivery da festança. Enquanto a comida chega na porta de casa, na garupa do motoboy, a música vai ficar por conta das diversas lives programadas para esse mês de junho.  Uma grande rede paulistana de padarias, a Dona Deôla, também se antecipou. Lançou uma loja virtual já com opções típicas para uma festa caseira. Vai vender de doce de abóbora a torta de curau.

Pra esquentar a festa e acompanhar o banquete do delivery, recomendo o quentão ou vinho quente. E esses, cá entre nós, são bem mais simples de se fazer em casa. Escolha seu álcool favorito e embarque nessa. Sempre gostei de preparar as bebidas quentes quando ainda era possível reunir amigos em casa, em um junho qualquer. Para o quentão, vocês podem usar cachaça ou aguardente. Sim, há diferença entre as duas -  na matéria prima do produto e na graduação alcóolica (a aguardente pode ser feita a partir de qualquer subproduto da cana, ficando mais aromática e muitas vezes, mais alcóolica). Dou sempre preferência às artesanais e/ou orgânicas. A aguardente Porto do Viana, tem 54% de álcool e é licorosa e perfumada. Já a cachaça Gouveia Brasil, da mesma fabricante, também é excelente e bastante premiada. Algumas cachaças de Paraty ficam excelentes no quentão, como a Paratiana (envelhecida ou não) e a Pedra Branca. Esses rótulos são bem mais caros que as pingas industriais que se vende em supermercados. Mas se você quer um quentão bom, use uma bebida boa. Deixo abaixo um vídeo do expert, Rafael Welbert, bartender do Balaio IMS, que explica direitinho a diferença entre cachaça e aguardente, para ajudar na sua decisão (vídeo gravado antes da quarentena). E claro, a receita do quentão pra aquecer seu coração.

Receita de Quentão:
Caramelizar 2 xícaras de açúcar com 1 pedaço grande de gengibre fatiado
Acrescentar 2 xícaras de água e deixar ferver.
Acrescentar 1 limão cortado em 4, 1 pedaço de noz moscada, 4 cravos, 3 paus de canela e deixar reduzir durante 20 minutos.
Desligar o fogo e acrescentar 1 litro de pinga. Voltar ao fogo brando e deixar “cozinhando” por 5 min ou quanto tempo quiser...a depender da quantidade de álcool você quer tomar (mais tempo, menos álcool)

Mande sua sugestão, comentário, receita junina lá pro meu insta, o @ehdecomer. Eu também posto várias receitas por lá.