É de comer Cinco restaurantes japoneses para pedir delivery sem medo, em SP 

Cinco restaurantes japoneses para pedir delivery sem medo, em SP 

Este blog testou 5 cozinhas japonesas, no conforto do lar, em tempos de quarentena. Veja as avaliações. 

  • É de comer | Do R7

Sushi em casa vem assim: em caixinhas, espremido, pra não se desfazer no trajeto

Sushi em casa vem assim: em caixinhas, espremido, pra não se desfazer no trajeto

@ehdecomer

Este blog recebeu muitos pedidos de leitores e colegas preocupados com o consumo de comida japonesa durante a quarentena. Eu já fiz um artigo sobre isso, entrevistando um infectologista sobre a segurança no consumo de peixe cru. A resposta é: se você confia no restaurante e já comia antes, não tem porque mudar o hábito alimentar.

Sushiman do Kosushi usa máscara para preparar os pratos

Sushiman do Kosushi usa máscara para preparar os pratos

Kosushi

Dito isto, fiz o teste de cinco restaurantes japoneses bastante conhecidos na cidade de São Paulo.  Todos passaram no quesito frescor e qualidade do peixe. O mais importante: todos se comprometem com o cuidado no preparo nesses tempos de pandemia. Alguns apresentaram opções mais elaboradas, como as que eram normalmente servidas em salão em tempos normais. Outros se mantiveram na culinária mais tradicional e optaram por cardápio enxuto. O Aizomê começou com um delivery mais tímido na parte de peixes crus,  mas foi aumentando o repertório ao longo das semanas de isolamento. O restaurante oferece pratos quentes a partir de R$25  e peixe cru, como o Sashimi Moriawase que custa R$59 (7 fatias de sashimi variados). O Tirashizushi (fatias de peixes e frutos do mar dispostos sobre arroz de sushi) vem montado com delicadeza e o cliente não corre o risco do prato desmontar na bagagem do motoboy. Se você é fã de salmão (não é o meu caso, diga-se de passagem), esqueça esse peixe ao pedir o delivery de lá. O Aizomê já não servia salmão quando estava de portas abertas. No delivery, então... não aparece em nenhuma das versões de combinados. O Kosushi, detentor de uma estrela Michelin, tem um menu mais extenso, trabalha com todo tipo de peixes e uma receitas com toques modernos. Destaque para o tartar de atum ou salmão com chips crocantes de inhame (a raiz é super nutritiva e teve um casamento perfeito com o peixe - R$60) e o thuna thai - cítrico na medida (mesmo com o tempo do trajeto até a porta de casa).  No combinado vieram várias opções de peixes brancos. Confesso que poucas vezes comi um niguiri de peixe prego tão bom (2 unidades R$18). O Hira Ramen Izakaya tem um menu bem variado, mais focado em pratos quentes -  Ramens (macarrão oriental) com caldo claro ou espesso e Karês (curry japonês). As opções de peixe cru são sashimis de atum e salmão, tataki (peixe cru cortado em cubos, ou fatias grossas e temperados com molho) e os tekadon/shakedon (bowls de arroz com peixe cru temperado em cima). Pedi um sashimi do dia, de atum, a R$45  - oito fatias. Os pedaços vieram bastante suculentos e frescos. Destaque também para o Ramen: no modelo delivery, cada ingrediente vem embalado separadamente e você esquenta na hora, para que o macarrão não fique mole demais.  O Wafu 1 está fazendo menus individuais a R$45 e não aderiu ainda nenhuma a plataforma de entrega. O pedido é feito diretamente ao chef Marcel Sassaki. As opcões são sashimis variados, sushis variados, combinados ou o tataki - este a R$58. Pedi o combinado e fiquei feliz em me lembrar da época em que o restaurante estava aberto e eu podia tomar um drink na calçada enquanto aguardava o prato. Sob encomenda, o Marcel ainda faz os chamados sushis especiais, com iguarias, que fazem sucesso também no Dô Culinária Japonesa (casa que pertence aos mesmos donos do Wafu). Testei também, via app de entrega, a comida do KOTO by Makoto. A casa elaborou três opções de combinados exclusivos para o delivery -  além das entradas, uramakis e as duplas de sushis com ingredientes mais luxuosos como ovas e foie gras. Pedi um combinado de R$130 - com uma bela barriga de buri, niguiri de vieira e um atum gordo delicioso. Os sushis vieram em caixinhas bem compactas, o que ajudou a não desmontarem no caminho.

Agora, duas dicas ao pedir um delivery de japa dessa quarentena: se possível, vá buscar. Isso garante que o prato vai chegar tão bem montado quanto o que o sushiman idealizou. Em alguns casos, não tem jeito, o sushi desmonta e a gente é obrigado a fazer uma operação de remontagem. A segunda dica é tentar tirar das caixas e realocar em uma louça bonita.... demora um pouquinho pra arrumar as peças, mas vale e a pena e a gente gosta de comer com os olhos. Me segue lá no @ehdecomer, que eu sempre posto fotos e vídeos das comidas que eu peço por delivery. #SEXTOU

Últimas