A hora e a vez dos pequenos produtores

Com a pandemia, consumidores querem saber mais sobre a origem e a qualidade dos alimentos e os pequenos negócios ganham destaque no mercado

É tempo de adaptação. Enquanto grandes produtores estão descartando alimentos nas fazendas, por causa da quebra da cadeia de suprimentos durante a pandemia, o grupo dos pequenos produtores tem agilidade para mudar o nicho de negócios e evitar perdas.

Em artigo publicado pelo FDA, A Federação norte-americana de adminsitração de alimentos e remédios (o equivalente à nossa Anvisa), o diretor de suprimentos e políticas alimentares, Frank Yannas, afirmou: "Houve um aumento expressivo de consumidores que procuram saber mais sobre a comida que chega à mesa,  onde ela foi produzida e quais medidas foram tomadas para que os produtos sejam seguros para o consumo." 

Pequenos produtores de queijo se adaptam ao novo mercado

Pequenos produtores de queijo se adaptam ao novo mercado

@aqueijaria

A agência havia projetado, antes do coronavírus, um crescimento das entregas de alimentos de 20% até o ano de 2023, "Mas esse número certamente vai ser bem maior por conta da pandemia"- disse Yannas. Os hábitos alimentares estão mudando. E quem pode pagar, dá preferência a alimentos frescos, sem agrotóxico e menos processados. Isso explica também o aumento da procura por comida em pequenas lojas de bairro, que dão preferência a produtores locais nos EUA.

Na França, uma pesquisa da Nielsen (íntegra aqui) mostrou um crescimento da venda de alimentos ao consumidor final em março desse ano, se comparado ao mesmo período do ano passado. Mas uma coisa chama a atenção: a curva do consumo de orgânicos (no gráfico descrito como BIO) é muito superior à curva da venda de comida tradicional (CONVENTIONNEL). A diferença em alguns momentos chega a mais de 20 pontos percentuais, entre eles. Como mostra o gráfico abaixo:

Pesquisa mostra o aumento de consumo de orgânicos na França, durante a quarentena

Pesquisa mostra o aumento de consumo de orgânicos na França, durante a quarentena

Nielsen

A explicação é a mesma do fenômeno norte-americano: consumidores preocupados com a origem dos alimentos, comprando em lojas locais e pela internet.

No Brasil, essa é uma realidade, que por enquanto, se adequa a apenas uma parcela pequena da população, com maior poder aquisitivo, mas que já começa a mexer com o mercado. Empórios, lojas de bairro e pequenos negócios começam a preparar cestas com variedade de produtos e ganham adeptos fiéis. Enquanto grandes fornecedores de leite despejam litros ralo afora no sul e sudeste, fabricantes artesanais de queijo, por exemplo, entregam um mix sortido na porta da casas dos clientes-  mediante uma taxa de entrega que gira em torno de 20 reais. Eu testei alguns e foram mais do que aprovados. Produto fresco, que dura em média 15 a 30 dias, a um preço que, antigamente, eu não encontraria em um supermercado. Um exemplo é a Rima -  de queijos de ovelha. Semana a semana, a marca escolhe um produto na promoção e entrega na porta de casa, para pessoas que moram em São Paulo e ABC Paulista. A empresa ainda destina 10% do faturamento para a Santa Casa de Porto Feliz, no interior de São Paulo, onde fica a fazenda. Você pode montar uma cesta, com seus vizinhos ou família e fazer a compra de laticínios do mês. Outra boa opção que eu testei foi "A Queijaria" loja que entrega e recebe queijos de todo o Brasil de pequenos produtores, fraciona e faz o delivery (eu pedi em casa e chegou no mesmo dia). Nesse friozinho, nada melhor do que uma noite de queijos, vinhos e lives musicais em casa, não é? Lá no meu insta @ehdecomer eu publiquei alguns vídeos com os queijos comprados. Dá uma olhada.

Abaixo, alguns deliverys de queijos artesanais direto dos produtores ou pequenas lojas, para você testar em casa:

RIMA -  pedidos pelo whatsapp 55 11 944408818 (entrega em SP)

A QUEIJARIA -  pedidos pelo site (clique no no nome)

FAZENDA ATALAIA - pedidos pelo site (clique no no nome)

CAPRIL DO BOSQUE - pedidos pelo whatsapp 55 11 996090773 (entrega em São Paulo - Capital)

QUEIJOS RONI -  pedidos pelo telefone 55 11 33261488 ou 55 19 996019967