Será Marquezine uma vítima da pressão estética pela magreza?

Atriz chamou a atenção no Carnaval por exibir um corpo considerado enxuto em excesso, negou doença e fez pouco caso das críticas

Bruna Marquezine talvez não tenha consciência do exagero da mudança corporal

Bruna Marquezine talvez não tenha consciência do exagero da mudança corporal

Montagem/R7

Costelas à mostra, ossinhos marcados, abdomên definido, o corpo exibido por Bruna Marquezine no Carnaval 2020 virou assunto por causar espanto em muita gente. A atriz nunca apareceu tão magra. Sob pretexto de estarem preocupados com sua saúde, muitos foram os que criticaram a nova silhueta da atriz.

Bruna Marquezine chama a atenção pela magreza em bloco em Salvador

Alguns cruzaram a linha do bom senso, como apresentador Danilo Gentili, que ligou a magreza ao uso drogas. Marquezine fez pouco caso dos comentários. 'Só vou postar foto agora segurando meu exame de sangue pra ver se param de se preocupar tanto assim com a minha saúde', escreveu no Twitter. 

Ela tem todo o direito de ficar magra o quanto quiser, mas o que chama a atenção é que, justo ela, já falou muito sobre os efeitos nocivos da pressão por um corpo "perfeito". Atriz mirim de sucesso, ela convive desde pequena com essa patrulha. É de se estranhar que ela tenha trocado o corpão torneado por uma versão esquelética de si mesmo.

Talvez Bruna não consiga enxergar o quanto emagreceu. É sabido que ela tem uma rotina de treinos puxada que já mostrou no Instagram. Também pode ser que não possua nenhum problema de saúde. Mas como influencer com 38,5 milhões de seguidores, Bruna também precisa entender que é exemplo para muitas garotas nas redes sociais. A pressão estética que ela tanto criticou parece ter feito mais uma vítima.