Blog da DB Ouvir que é gordo incomoda? Emagreça ou se aceite

Ouvir que é gordo incomoda? Emagreça ou se aceite

Para alguns, as ofensas podem servir de motivação para uma transformação corporal, como o marido inglês chamado de 'gordo imprestável' 

Ouvir que é gordo incomoda? Emagreça ou se aceite

Depois de ser ofendido pela mulher, Stewart emagreceu 20 quilos

Depois de ser ofendido pela mulher, Stewart emagreceu 20 quilos

Julia Sidwell

Ouvir da parceira que ele era um 'gordo imprestável' fez com que o operário britânico Earl Stewart resolvesse emagrecer. A ofensa serviu de motivação para que ele perdesse 20 quilos e se tornasse fisiculturista. Em sua defesa, Bernie, a esposa, disse que marido vivia falando que ela havia ganhado peso. Por lá, depois das farpas, o casal adotou uma rotina diferente. "Agora estamos motivando um ao outro a ser saudáveis e, definitivamente, somos muito mais felizes", disse Bernie.

'Gordo imprestável?' Ele foi xingado pela esposa e virou fisiculturista

Atrelar "felicidade" à magreza é um equívoco permanente. Uma coisa, definitivamente, não tem nada a ver com a outra. Assim como não é uma regra transformar bullying em gatilho para uma mudança radical de vida, como ocorreu com Stewart. Para a maioria, sofrer agressões referentes ao corpo só vai piorar a autoestima e a autoimagem. 

Noiva abandonada por estar gorda emagrece 51 kg 

Vivemos tempos em que é muito mais saudável incentivar as pessoas a se aceitarem como são. Apontar o dedo e criticar o outro pela estética é, definitivamente, algo fora de propósito. Mas o ser humano é um bichinho complexo. Uns precisam do forte impacto emocional causado por uma ofensa para decidirem encarar uma mudança corporal. A pressão social por um padrão estético é pesada demais. É onde surgem os Stewarts da vida. Humilhados, emagrecem. 

Americana chamada de gorda pelo marido coloca um ponto final na relação e emagrece 41 kg

Essa mesma pressão, na maior parte das vezes, dispensa até a crítica alheia. O espelho é o pior algoz. Diante de uma imagem que não corresponde ao que  deseja (ou ao que se espera dela), a pessoa encara a "superação" de perder peso. Se isso vai fazer a pessoa de fato mais feliz, ou não, é de cada um. 

A verdade é que ninguém merece ser julgado por ser gordo ou por ser magro. Importante é cada um cuidar de si do jeito que bem entende. Viver bem com seu corpo, seja ele qual for, é o que importa.