Viver de crédito é a escravidão moderna

Muitas pessoas só conseguem levar a vida que têm porque optaram por viver de crédito. Porém, isso as tem levado a um tipo de escravidão moderna 

Você se lembra de como era a escravidão no passado? Apesar de você saber, não custa relembrar algumas características dessa condição:
Pessoas com mais posses compravam a liberdade de outras que, por sua vez, tinham de trabalhar recebendo quase nada em troca. Elas dependiam de seus donos para comer, morar, vestir etc. e a vida se reduzia a essa dependência.

Cartões de  crédito e o ciclo da escravidão

Cartões de crédito e o ciclo da escravidão

TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDO-12/12/2013

Além disso, os escravos não podiam negar nenhum tipo de trabalho, pois eram obrigados a fazer o que seus donos determinassem. Se eles odiassem o trabalho que lhes era designado, paciência… Tinham de fazer do mesmo jeito, caso contrário, eram açoitados e, muitas vezes, até mortos.

Hoje em dia há um ciclo que aprisiona as finanças de tal forma que a vida se torna uma escravidão com características muito similares às do passado:
Pessoas com mais posses (bancos e financeiras) dão crédito a outras que, por sua vez, têm que trabalhar para devolver (com juros) o que pegaram emprestado. Sendo assim, muitas ficam com quase nada. Elas dependem novamente de crédito para comer, morar, vestir etc. e a vida se reduz a essa dependência.

Além disso, quem está cheio de dívidas não pode negar nenhum tipo de trabalho, pois precisa pagar o que deve o quanto antes, pois os juros fazem as dívidas aumentarem todos os dias. Se odeiam o trabalho que lhes for designado, paciência… Têm de fazer do mesmo jeito, caso contrário, são levados pela bola de neve de juros sobre juros. Nisso, muitos perdem a saúde pelo estresse de viver devendo e sendo cobrados. Assim como, não poucos, chegam até a tirar a própria vida por não verem mais sentido em seguir assim.

A similaridade assusta e é preciso tomar providências o mais rápido possível, pois todo tipo de escravidão deve ser combatido. Portanto, se você não tem dívidas, não as faça! Se precisa comprar algo, com toda certeza valerá mais a pena juntar para comprar (mesmo que demore) do que contratar empréstimos para agilizar o processo.

E se você está no ciclo da escravidão, devendo o limite da conta ou o cartão de crédito, siga estes passos:
1. Parcele o valor total do débito em mensalidades fixas, assim a bola de neve para de rolar;
2. Não use mais o cartão nem o limite da conta. O cartão você pode deixar em casa, mas o limite deve ser excluído;
3. Separe o valor da prestação do parcelamento e viva com o dinheiro que restar.

Pode ser sacrificante no início, mas é a melhor maneira de conquistar por si mesmo a abolição dessa escravatura.

Patricia Lages

É jornalista internacional, tendo atuado na Argentina, Inglaterra e Israel. É autora de cinco best-sellers de finanças e empreendedorismo e do blog Bolsa Blindada. Ministra cursos e palestras, tendo se apresentado no evento “Success, the only choice” na Universidade Harvard (2014). Na TV, apresenta o quadro "Economia a Dois" na Escola do Amor, Record TV. No YouTube mantém o canal "Patricia Lages - Dicas de Economia", com vídeos todas as terças e quintas.