Patricia Lages Sociedade doente, com aparência de piedade, mas longe dela

Sociedade doente, com aparência de piedade, mas longe dela

Mãe grava vídeo com filha de dois anos minutos antes de causar acidente envolvendo outros dois veículos: “Vamos lá ‘se’matar?”

Mãe fala "em se matar" com sua filha momentos antes de provocar um acidente

Mãe fala "em se matar" com sua filha momentos antes de provocar um acidente

Reprodução

Na segunda-feira (17), por volta das 14h20, um acidente na BR-386, em Lajeado (RS), tinha tudo para ser apenas mais um, afinal de contas, o Brasil registra anualmente cerca de 30 mil óbitos no trânsito, uma média de 80 mortes por dia. Porém, nem as imagens violentas do acidente chocam tanto quanto um vídeo em que uma mãe aparece pedindo que a filha de dois anos se despeça do pai.

“Onde nós vamos? Vamos ‘se’ matar?”, pergunta a mãe dentro do carro à filha que está acomodada em uma cadeirinha no banco de trás. A menina responde “sim” e a mãe continua: “Dá tchau para o papai. Diz: Pai, tchau! É a última vez que tu me ‘vê’, pai.” A menina, então, responde “Não quero”, enquanto a mãe insiste: “Fala pro papai: Tchau, papai! Adeus, até nunca mais!” A filha responde outras duas vezes que não quer, mas a mãe decide: “Tá, então, vamos lá ‘se’ matar”. A menina baixa a cabeça e diz “sim”.

Minutos depois, o Fiat Uno, com mãe e filha, bate de frente com um caminhão que trafegava em sentido contrário. Um veículo utilitário que vinha logo atrás delas também se envolveu no acidente. A criança, que foi retirada das ferragens por populares, sofreu ferimentos leves e está com os familiares. Com a chegada do corpo de bombeiros, o teto do veículo foi removido e a mãe socorrida. Em estado grave, a mulher foi levada para um hospital, onde permanece internada até o momento em uma Unidade de Terapia Intensiva. O motorista do caminhão e do utilitário não se feriram.

A veracidade do vídeo foi confirmada pelo delegado da Polícia Civil de Lajeado responsável pelo caso, Márcio Moreno, e é parte integrante da investigação. Segundo a polícia, a motivação da mulher se deu pelo fato de ela não aceitar o fim do relacionamento com o pai da criança.

Vivemos em uma sociedade doente, onde a cada dia o amor tem se esfriado e barbaridades como essas vão se tornando comuns. Esse é o mundo “piedoso”, “tolerante” e “inclusivo” ao qual chegamos, impulsionado por pensamentos como “o importante é ser feliz” e “é preciso viver intensamente”. Logo, quando não se é feliz, ou a vida não é uma aventura a cada dia, nada mais importa. Sobre isso, Timóteo de Éfeso, falecido no ano 80 d.C., na Turquia, já previa:

“Nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons. Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus. Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.” 2 Timóteo 3:1-5

Autora

Patricia Lages é autora de 5 best-sellers sobre finanças pessoais e empreendedorismo e do blog Bolsa Blindada. É palestrante internacional e comentarista do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages