Patricia Lages Opinião: Sem apresentação de programa de governo, voto em Lula é cheque em branco

Opinião: Sem apresentação de programa de governo, voto em Lula é cheque em branco

Cúpula do PT decide que só apresentará versão final do plano de governo após as eleições, para facilitar 'apoios na reta final'

Geraldo Alckmin (PSB) e Lula (PT), candidatos a vice e a presidente da República

Geraldo Alckmin (PSB) e Lula (PT), candidatos a vice e a presidente da República

Ricardo Stuckert - 29.6.2022

Você assinaria um cheque em branco e o poria nas mãos de um ex-presidiário que se diz inocente, mas que nunca foi absolvido, e que, além de estar envolvido em inúmeros processos, deve R$ 18 milhões em impostos à União?

Para quem nasceu depois dos anos 1990 e provavelmente nunca usou um cheque, aqui vai uma breve explicação: cheques são ordens de pagamento emitidas pelo titular de uma conta-corrente em favor de um beneficiário. Eles são preenchidos a mão, com o valor numérico e por extenso, e a data. O item que valida o documento é a assinatura do titular, que é conferida pelo banco antes de fazer o pagamento ao beneficiário.

É possível que o titular assine um cheque em branco, confiando que o beneficiário o preencherá posteriormente com o valor combinado. Porém, se o documento assinado cair nas mãos de alguém não muito confiável, poderá ser preenchido com qualquer valor e, havendo saldo ou limite na conta, o banco fará o pagamento.

Votar em Lula para assumir a Presidência — ou, como disse seu vice, Geraldo Alckmin, para “voltar à cena do crime” — é como assinar um cheque em branco. Isso porque o partido decidiu que só apresentará a versão final do plano de governo após as eleições. Segundo uma reavaliação interna, o PT diz não ser conveniente formalizar o documento antes das eleições.

De acordo com uma matéria publicada pela CNN, uma alta fonte da campanha disse que "se já houvesse um programa fechado, conforme idealizado inicialmente, não seria possível negociar apoios na reta final para o primeiro turno". Mas por que a apresentação do programa de governo antes das eleições inviabilizaria alianças com outros partidos? Quem em sã consciência assinaria um contrato cujas cláusulas só serão estabelecidas posteriormente? Qual é a vantagem de assinar um cheque em branco?

Mesmo sem um plano de governo formalizado, a cada discurso que Lula deixa escapar o que pensa ficam claras suas intenções, como: legalizar as drogas e o aborto, apoiar a imposição da ideologia de gênero e da doutrinação esquerdista nas escolas, sua solidariedade aos "meninos" que apenas roubam celulares, e por aí vai. Além disso, Lula nunca escondeu sua admiração por ditadores como Daniel Ortega que, nesta quarta-feira (21), tirou o sinal da CNN do ar na Nicarágua em uma demonstração explícita do que significa "regular" as mídias — outra medida que o petista vem dizendo que implementará no Brasil, caso vença as eleições.

O cheque é seu. Assine-o em branco, se desejar, mas saiba que terá de cobrir o rombo depois.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages