Patricia Lages Homem de 1,90 m tortura jovem por meia hora dentro de casa

Homem de 1,90 m tortura jovem por meia hora dentro de casa

Não duvide se a invasão à casa do jornalista Luís Ernesto Lacombe for “esquerdotizada” e manchetes como essa comecem a pipocar

O apresentador Ernesto Lacombe

O apresentador Ernesto Lacombe

Reprodução/Globo

Sabe aqueles “memes” das redes sociais que mostram expectativa X realidade? Eles mostram o que as pessoas acham que aconteceria fazendo um contraponto com o que efetivamente aconteceu. Apesar de as últimas notícias quase terem tirado o meu bom humor – principalmente ao saber que o presidente da CPI da Covid é alguém que teve suas despesas familiares bancadas com verba da saúde do Amazonas – ainda me resta o suficiente para propor uma análise estilo meme contrapondo o que de fato aconteceu versus o que uma pessoa que sofre de “esquerdopatia” crônica entendeu. Vamos primeiro aos fatos, afinal, a sanidade deve vir antes de tudo.

No último sábado, o apresentador de TV Luís Ernesto Lacombe, teve seu apartamento invadido enquanto almoçava fora com a esposa. Em seu programa “Opinião no ar”, o jornalista expôs o caso contando que, ao voltarem para casa, ouviram barulhos vindos da porta de serviço onde havia um casal de adolescentes: ela com 14 anos, recém saída da Fundação Casa, e ele com 18, e com passagem pela polícia pelo mesmo tipo de crime. Ambos haviam revirado todo o apartamento e separado pertences de Lacombe e da esposa para levarem consigo.

O jornalista, que é lutador, imobilizou o rapaz e o manteve em um mata-leão até a chegada da polícia, o que levou quase meia hora. Foi registrado o flagrante, mas, apesar disso e dos antecedentes dos dois, ambos foram liberados. Ela, depois de apenas três horas na delegacia, e ele, no dia seguinte. Lacombe promete seguir com o processo e enfatiza o problema de as leis brasileiras serem sempre “pró-bandido” e promoverem a impunidade, o que obviamente é de causar revolta em qualquer pessoa que tenha o mínimo de senso de justiça. Essa é a realidade, mas como tudo tem dois lados, o raio “esquerdizador” conta outra versão.

No fim de semana, enquanto a população oprimida tenta sobreviver com um auxílio emergencial pífio, o blogueiro bolsonarista Luís Ernesto Lacombe – homem, branco, opressor – achou que a pandemia tinha acabado e saiu de casa para almoçar com a esposa. Programinha típico de capitalista que “se acha”, afinal de contas, ele não sabe que enquanto desfruta de boa comida há um monte de gente passando fome? Mas a vingança vem a cavalo e, ao voltar para o seu apartamento milionário – enquanto muitos não têm onde morar – Lacombe encontra um casal de crianças cujo único sonho era poder ter uma vida como a dele (sem, obviamente, fazer o que ele fez).

A menina, de apenas 14 anos, foi surpreendida – e ainda permanece em estado de choque – ao ver seu amigo receber um mata-leão do blogueiro, que também é lutador e tem 1,90 m de altura. Um ato covarde de quem se acha no direito de agredir alguém só porque se diz dono de alguma coisa. Querer saber como é um apartamento chique por dentro agora é crime? Quem é que não sabe que a curiosidade é algo típico dos adolescentes? O que será do futuro da menina, recém saída da Fundação Casa, que esperava uma vida diferente do lado de fora, mas que, em questão de minutos, viu cair por terra não só o seu amigo, mas também todas as suas esperanças?

O jovem, de apenas 16 anos e 27 meses, viveu o terror de ter seu direito de ir e vir tolhido pelo blogueiro por horas e horas. No chão, totalmente dominado pela violência típica de um homem branco capitalista, o adolescente ainda teve de passar pelo constrangimento de ser detido. Mas o que ninguém considerou é que o rapaz já havia sido vítima de prisão antes, pela mesma curiosidade que ainda nutria dentro de si. A violência neste país realmente não tem limites!

Porém, a justiça tarda, mas não falha. Em questão de poucas horas, as crianças foram soltas e gozam novamente de plena liberdade. Inconformado, o bolsonarista pede “justiça” e ameaça: “isso não vai ficar assim!”. Isso já está assim, Lacombe. O choro é livre, assim como esses adolescentes que você tentou traumatizar. Aceita que dói menos!

Sabe do que mais? Meu bom-humor acabou...

Autora

Patricia Lages é autora de 5 best-sellers sobre finanças pessoais e empreendedorismo e do blog Bolsa Blindada. É palestrante internacional e comentarista do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages