Patricia Lages Disciplina, sentimento, empoderamento ou vitimismo: quais as chaves do sucesso?

Disciplina, sentimento, empoderamento ou vitimismo: quais as chaves do sucesso?

Apesar de as respostas serem óbvias, a busca pelo sucesso nos dias de hoje tem caminhado na contramão do bom-senso

Hoje, três a cada dez jovens estão desempoderados, desalentados e desacreditados

Hoje, três a cada dez jovens estão desempoderados, desalentados e desacreditados

Slightly Different/Pixabay

Por mais que estejamos passando por um momento de polarização de opiniões, em uma coisa a maioria concorda: não há ninguém que sonhe em ser um fracassado. Pode haver diferentes graus de ambição, dentre os quais se inclui até mesmo a falta dela, porém, ainda que estejamos diante da pessoa menos ambiciosa, seu objetivo não é o de se dar mal em tudo o que faz.

A verdade é que, em maior ou menor intensidade, todos querem obter sucesso naquilo que valorizam, quer seja na carreira profissional, na vida financeira, na família, nos estudos, nos esportes, nas amizades. Mas o que se vê, principalmente entre os mais jovens, é um discurso totalmente desconectado das atitudes.

Ao mesmo tempo que dizem ser donos de seu destino, empoderados e inovadores, cada vez mais jovens fazem parte do grupo dos “nem-nem”, ou seja, que nem estudam e nem trabalham. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao longo de 2020, quase 30% dos jovens entre 15 e 19 anos estão nessa condição. Já se fala até mesmo em uma nova classificação: os “nem-nem-nem”, que são os que nem estudam, nem trabalham e nem estão buscando estudar ou trabalhar.

Ao conversar com muitos desses jovens é possível detectar facilmente o quanto essa desconexão entre fala e ação é presente. Eles afirmam que serão mais bem-sucedidos do que seus pais, porém, dependem deles financeiramente para tudo e não têm planos reais de como irão viver por conta própria. Acreditam que o futuro será melhor com o desenvolvimento da inteligência artificial, mas não se preocupam em desenvolver inteligência emocional. A motivação de muitos não vai além da primeira crítica e sua força de vontade acaba assim que percebem que o sucesso exige disciplina.

Infelizmente, a doutrinação do vitimismo tem causado um quadro desolador, onde três a cada dez jovens estão desempoderados, desalentados e desacreditados de uma vida que mal começou, enquanto esperam que alguém faça por eles o que só eles mesmos podem fazer.

“Tornamo-nos mais fortes quando confrontamos de livre vontade aquilo que impede o nosso progresso necessário.” – Jordan B. Peterson

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages