Coronavírus, renda extra e fundo de reserva

Em meio à pandemia e restrições ao trabalho e à mobilidade, o brasileiro sente na pele a falta de uma reserva de dinheiro e de uma renda extra

Pandemia de coronavírus pega brasileiros de surpresa na questão econômica

Pandemia de coronavírus pega brasileiros de surpresa na questão econômica

Danilo M Yoshioka/Agência Estado

Por mais que haja diferentes linhas de trabalho, se há uma coisa com a qual os educadores financeiros e economistas concordam é que todas as pessoas deveriam ter uma reserva de dinheiro e jamais contarem com uma única fonte de renda. Porém, falar em poupar parte da renda e empreender por conta própria ainda é um assunto indigesto para o brasileiro. Todas as vezes que publico qualquer tipo de conteúdo sobre o tema, seja ensinando como poupar na prática ou dando dicas de renda extra, invariavelmente boa parte dos comentários são negativos e até ofensivos.

“Você vive em que mundo, mulher? Brasileiro não tem dinheiro nem para comer e você querendo que a gente guarde? Guardar o quê, mulher alienada?”

“Quem pega ‘busão’ lotado não vê a hora de chegar em casa e poder sentar no seu sofá comprado no carnê. Trabalhar depois do trabalho só pode ser ideia de gente estúpida. Vai pegar um ‘busão’, madame, depois a gente conversa!”

Essa é uma pequena amostra do tipo de devolutiva que recebemos diariamente quando tentamos educar as pessoas para que elas mesmas tenham um futuro mais tranquilo. Mas de uns dias para cá, houve uma mudança no tom e no teor.

“Patricia, trabalho em uma empresa de eventos e todos foram cancelados. Não terei pagamento e não sei o que fazer como as contas. Me dá uma ideia do que posso fazer para levantar algum dinheiro rápido! No aguardo.”

“A creche mandou todas as crianças para casa, mas trabalho o dia inteiro e não posso deixar minha filha com minha mãe de 62 anos. Não tenho dinheiro guardado para pagar babá. E agora, será que peço um empréstimo?”

Infelizmente essa é a cultura brasileira: querer colocar o cadeado depois que o ladrão entrou. Pior do que isso é a ingenuidade de muitos em pensar que é possível lucrar amanhã começando a fazer hoje algo que nunca fizeram na vida...

A situação atual é, sem dúvida, difícil para todos. Porém, quem conta uma reserva de dinheiro não enfrenta a preocupação extra do endividamento. E quem possui mais do que uma fonte de renda está mais tranquilo do que quem ficou sem pagamento da noite para o dia. É certo que nem tudo se resolve com dinheiro, mas também é verdade que a falta dele não ajuda em nada. Quem foi mais responsável com suas escolhas financeiras está colhendo um pouco mais de tranquilidade agora.

Que cada um de nós possa aprender com o momento que estamos vivendo e que estejamos, na medida do possível, mais preparados para as demais coisas que ainda virão. E que estes tempos difíceis forjem pessoas mais fortes e mais conscientes de seu papel consigo mesmo e com a sociedade.

Patricia Lages

É jornalista internacional, tendo atuado na Argentina, Inglaterra e Israel. É autora de cinco best-sellers de finanças e empreendedorismo e do blog Bolsa Blindada. Ministra cursos e palestras, tendo se apresentado no evento “Success, the only choice” na Universidade Harvard (2014). Na TV, apresenta o quadro "Economia a Dois" na Escola do Amor, Record TV. No YouTube mantém o canal "Patricia Lages - Dicas de Economia", com vídeos todas as terças e quintas.