Patricia Lages Análise: Touro de ouro da B3 é removido, agora o Brasil decola!

Análise: Touro de ouro da B3 é removido, agora o Brasil decola!

Em uma demonstração clara de excesso de tempo livre, a turma da 'lacrolândia' fez do touro da B3 a escultura mais perseguida do país

  • Patricia Lages | Patricia Lages, do R7

Estátua de touro que ficava em frente à B3 foi removido

Estátua de touro que ficava em frente à B3 foi removido

Divulgação/B3

A palavra lacração, para quem ainda não está familiarizado com o termo, refere-se ao ato de criar problemas estúpidos para tirar de cena os problemas reais. Dessa forma, a “lacrolândia” é um lugar fantasioso onde todos fingem ser o que não são, falam de amor – quando na verdade odeiam tudo e todos – e sempre lançam suas setas envenenadas em qualquer alvo que encubra suas reais intenções.

E, desta vez, a cortina de fumaça que esconde os verdadeiros culpados pelo país estar na situação em que se encontra, depois de ter sido assaltado durante décadas e conduzido a um “nós contra eles” jamais visto, foi uma estátua dourada em forma de touro colocada em frente à B3, a bolsa de valores de São Paulo, inspirada no touro de Wall Street.

Menos de 24 horas depois de ter sido inaugurada, a escultura foi vandalizada por movimentos que culpam os investidores da bolsa pela fome no país. Ou seja, pessoas que poupam seu dinheiro, investem em empresas lucrativas – que empregam milhares de outras pessoas – e recebem dividendos por isso seriam, na visão de quem não tem mais o que inventar, as culpadas por faltar comida na mesa de outras tantas. Educação financeira realmente faz muita falta neste país, sem falar no bom senso.

Não bastasse isso, um novo ataque ocorreu em menos de 48 horas e daí em diante a coisa virou moda. Assim que o touro voltava a ser limpo de uma vandalização – feita por quem diz não ter dinheiro para matar a fome do próximo, mas tem de sobra para imprimir cartaz, comprar tinta spray e fazer muita baderna – um novo ato acontecia.

E é claro que Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), aquele que promove invasões e não respeita o espaço dos outros e que parece estar também sem trabalho e com muito tempo livre, aproveitou o ensejo para aparecer. Ele entrou com um pedido na prefeitura para que a estátua fosse retirada por “uso indevido do espaço público e desvio de finalidade na instalação da peça”. Quem diria que ele estivesse preocupado com o uso do espaço público...

Finalmente, depois de tanto alarde por uma estátua paga com dinheiro privado, o touro foi removido na noite de ontem pela Prefeitura de São Paulo com base na Lei Cidade Limpa (aquela que se preocupa muito com a limpeza do município, mas não autua movimentos que a emporcalham todos os dias). Quem sabe agora, depois de o objeto maligno ter sido defenestrado, todos os problemas do país serão solucionados, inclusive a fome. O que dizia a canção infantil é que um elefante incomoda muita gente, mas pelo visto, um touro de ouro incomoda muito mais...

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages