Patricia Lages Análise: Sacrifícios, perdas e frustrações são parte da vida

Análise: Sacrifícios, perdas e frustrações são parte da vida

Evitar sacrifícios é trilhar um caminho que parece fácil, mas que leva a uma vida vazia, sem sentido e ainda mais difícil de se viver

  • Patricia Lages | Patrícia Lages, do R7

Jovens têm de aprender a lidar com a frustração

Jovens têm de aprender a lidar com a frustração

Pixabay

Sábado à noite é um daqueles momentos emblemáticos em que vemos como as pessoas fazem suas escolhas. Estudar ou ir para a balada? Ficar em casa com a esposa e filhos ou sair com os amigos? Preparar uma refeição saudável ou chamar uma pizza? Fazer novas amizades ou ficar lamentando o relacionamento amoroso que terminou?

Há, inclusive, aqueles que ficam perdidos, sem saber o que fazer, pois aos fins de semana não há um patrão para controlar suas tarefas. Apesar de termos de enfrentar inúmeras escolhas o dia todo, todos os dias, muitas vezes nos vemos na dúvida entre preferir o que é certo, justo e melhor em detrimento do que é errado e injusto. Isso porque, via de regra, optar pelo certo é mais difícil que pelo errado, e ser injusto é muito mais simples do que praticar a justiça.

Mas a verdade é que, quanto mais cedo aprendemos a sacrificar o que queremos pelo que necessitamos e o quanto antes nos habituamos a perder agora para ganhar mais à frente, melhor será a nossa vida em todos os sentidos. É frustrante, muitas vezes, dizermos não a nós mesmos, porém, a frustração é necessária e benéfica para a formação do nosso caráter.

Pais que dão tudo aos seus filhos, querendo livrá-los de aborrecimentos e frustrações estão, na verdade, criando pessoas que não saberão o que fazer quando passarem por qualquer privação. É comum ver pais e mães reclamando que os filhos não valorizam o que têm, mas simplesmente não é possível dar valor a coisas pelas quais não se fez nenhum tipo de sacrifício.

De nada serve dizer que custou caro, que levou tempo para juntar dinheiro ou que foi preciso papai e mamãe trabalharem muito para comprar determinada coisa. Tudo isso é muito subjetivo, ainda mais para uma criança. Portanto, é necessário que os filhos sintam na pele o que é preciso fazer para terem aquilo que querem e que vivenciem a grata experiência de poder conquistar algo por conta própria. Até mesmo a frustração de perder algo é uma lição das mais importantes e valiosas.

O sacrifício, as perdas e as frustrações ainda são os melhores professores quando o assunto é moldar um caráter firme, justo e grato. Querer evitá-los em prol de uma vida mais fácil e prazerosa surtirá o efeito diametralmente oposto. Além disso, o sacrifício é o caminho mais curto entre a vida que se tem e a vida que se quer ter.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages