Lula

Patricia Lages Análise: PT e seu apoio incondicional às ditaduras

Análise: PT e seu apoio incondicional às ditaduras

Partido dos Trabalhadores parabeniza a vitória do ditador da Nicarágua em suas redes, recebe críticas e deleta nota

Partido do ex-presidente Lula sempre apoia ditaduras pelo mundo

Partido do ex-presidente Lula sempre apoia ditaduras pelo mundo

Carla Carniel/Reuters - 12.08.2021

Por enquanto, as redes sociais têm sido um termômetro que aponta a insatisfação da população em relação às hipocrisias, desmandos e posicionamentos antidemocráticos por parte de políticos, empresas e pessoas públicas. É certo que, em breve, essa opção deixará de existir, pois as “big techs” já estão se movimentando – sempre sob a alegação de “proteger” os usuários de “discursos de ódio” – para impedir que essas manifestações aconteçam.

No que ainda resta de democracia nas redes, a dinâmica tem sido: postagens lamentáveis que resultam em uma enxurrada de críticas que, por fim, são apagadas e seguidas de “explicações” e “esclarecimentos” que só complicam e deixam as coisas ainda mais obscuras. Mas, como dizem, uma vez postado, o “print” é eterno.

Seguindo essa dinâmica, o PT, em mais um rompante de sinceridade, divulgou em suas redes a seguinte nota:

“O Partido dos Trabalhadores (PT) saúda as eleições nicaraguenses realizadas neste domingo, 7 de novembro, em uma grande manifestação popular e democrática deste país irmão.
Os resultados preliminares, que apontam para a reeleição de Daniel Ortega e Rosario Murillo, da FSLN, confirmam o apoio da população a um projeto político que tem como principal objetivo a construção de um país socialmente justo e igualitário.

Esta vitória será conquistada apesar das diversas tentativas de desestabilização do governo e do bloqueio internacional contra a Nicarágua e seu atual governo, uma situação que penaliza principalmente os mais pobres e necessitados.

Esperamos seguir com a FSLN neste caminho de construção de uma América Latina e Caribe livres e soberanos, uma região de paz e democracia social que possa servir de exemplo para todo o mundo.

Romenio Pereira – Secretário de Relações Internacionais”

O que o PT chama de “manifestação popular e democrática” se refere a uma eleição onde havia oito candidatos, mas sete foram presos por ordem do ditador Daniel Ortega e tiveram suas candidaturas anuladas. Por ser o único que restou, Ortega foi reeleito com 75% dos votos. Esse será seu quarto mandato consecutivo, ao lado da vice-presidente, Rosario Murillo, sua esposa.

Além de seus concorrentes, o ditador também mantém na cadeia mais de trinta políticos, empresários, ativistas, feministas e jornalistas que se opõem ao seu regime. Mas, para o partido de Lula, isso é sinônimo de democracia e, portanto, motivo de celebração. Que o PT sempre prestou apoio – e financiamento – às ditaduras mundo afora não é novidade alguma, resta saber se é esse tipo de “manifestação democrática” que queremos para o Brasil.

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages