Patricia Lages Análise: Por que pessoas que recebem fortunas voltam a ficar pobres?

Análise: Por que pessoas que recebem fortunas voltam a ficar pobres?

Muitos herdeiros, ganhadores de loteria e pessoas que recebem grandes indenizações gastam tudo em pouco tempo. Por quê?

Muita gente que ganhou na loteria perdeu tudo rapidinho

Muita gente que ganhou na loteria perdeu tudo rapidinho

Pixabay

Quem pensa que pobreza se resolve distribuindo dinheiro aos menos favorecidos engana-se. Obviamente que, dependendo das condições, o assistencialismo é extremamente necessário. Porém, todo tipo de auxílio deveria ter critérios claros para a escolha dos beneficiários, ser temporário e exigir alguma contrapartida de quem o recebe. 

Se o dinheiro fosse a solução para a erradicação da pobreza, como explicar o caso de inúmeros herdeiros que receberam verdadeiras fortunas ou pessoas que ganharam uma bolada em loterias, mas acabaram voltando a uma vida de escassez?

Um dos casos mais conhecidos no Brasil é o do baiano Antônio Domingos que, em 1983, ganhou R$ 30 milhões na loteria. Apenas cinco anos depois ele já estava sem nenhum dinheiro ou bens que pudessem lhe garantir qualquer segurança ou um pouco de conforto. Hoje, Domingos sobrevive como “flanelinha” e lamenta não ter comprado nem mesmo uma casa simples para a mãe.

Mas esse tipo de coisa não acontece apenas no Brasil. A americana Evelyn Adams, contrariando todas as estatísticas, tirou a “sorte grande” duas vezes e em dois anos consecutivos (1985 e 1986). A soma de seus prêmios — US$ 5,4 milhões ou quase R$ 28 milhões — durou apenas alguns anos e hoje ela vive modestamente em um trailer.

Em 2002, aos 19 anos, o inglês Michael Carroll trabalhava como binman, coletor de lixo, em Norfolk. Com um único um bilhete de 1 libra (R$ 6,99) ele ganhou um prêmio equivalente a mais de R$ 67 milhões. Em 2013 sua fortuna chegou ao fim e, em 2019, ele se mudou para a Escócia, onde trabalha em uma mina de carvão, sete dias por semana.

Porém, mesmo quem nunca teve sorte em jogos ou na “loteria biológica”, nascendo em família rica, pode passar pela mesma experiência. Boa parte das pessoas que recebem indenizações (incluindo rescisões trabalhistas) também fazem o dinheiro desaparecer em pouco tempo. Alguns acabam até em situação pior do que antes, com o nome “sujo” e dívidas a pagar.

A pobreza está muito mais ligada à falta de conhecimento do que à falta de dinheiro. A educação financeira pode fazer uma conta bancária sair do vermelho e chegar aos milhões, com planejamento e perseverança, mas a falta dela, pode transformar milhões em centavos.

“O sábio economiza e tem sempre bastante comida e dinheiro em sua casa, mas o tolo gasta todo o seu dinheiro assim que o recebe.” – Provérbios 21:20.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages