Patricia Lages Análise: Por que falta disposição para fazer o que se deve?

Análise: Por que falta disposição para fazer o que se deve?

Desânimo, desmotivação, indisciplina e a eterna impressão de que não vai dar conta de tudo. Qual é o motivo por trás disso?

Pessoas precisam descobrir o seu propósito na vida

Pessoas precisam descobrir o seu propósito na vida

Anna Tarazevich

O estado da maioria das pessoas nesta época obscura e incerta que estamos vivendo pode ser resumido em uma frase: falta vontade até para sair da cama pela manhã. Diante disso, pode-se dizer que as pessoas que praticam a disciplina, que vivem motivadas e que não desanimam diante dos problemas estão muito acima da média. Muito mesmo. E a pergunta que fica é: o que faz com que poucos avancem enquanto a maioria retrocede?

A resposta pode estar em uma palavra: propósito. É isso o que difere as pessoas de sucesso das que vivem reclamando, culpando terceiros e justificando seus fracassos. Ou seja, enquanto poucos descobriram qual é o seu propósito na vida, andam com passos firmes, falam com convicção sobre si e sobre o que querem para si, a maioria tropeça e titubeia por não saber o que fazer, o porquê fazer ou por qual motivo fazer o que precisam fazer.

Vivemos na época dos gurus, dos coaches e dos empreendedores de palco e de redes sociais. São aqueles que aprenderam o que falar, como falar e de que forma emocionar as pessoas, mas que não vivem aquilo que pregam. E, justamente por terem ciência de que não fazem o que falam e que tudo não passa de mera emoção, a maioria deles se sente fracassado e, igualmente, sem vontade de sair da cama pela manhã.

Muitos desses gurus são movidos apenas pela pressão de não deixar transparecer a realidade, pois a sua posição impõe ter uma imagem sólida diante de seu público. Da mesma forma, grande parte das pessoas têm sido movidas por motivos externos, isto é, não por propósitos próprios, mas por questões que a vida impõe, tais como: pagar as contas, parecer feliz o tempo todo, passar a impressão de que tudo está sob controle. Tanto uns como outros entraram – muitas vezes sem perceber – na roda dos ratos, onde têm de correr o tempo sem saber o porquê de correr tanto. Elas se cansam cada vez mais, mas nunca saem do lugar.

Ter ou não um propósito próprio faz toda diferença e, por isso, é imperativo que cada um entenda qual é o seu. Será que você quer mesmo correr tanto para impressionar pessoas que nem conhece? Será que você quer gastar a sua vida correndo atrás de coisas que daqui um ano ou dois não terão valor algum? Será que vale a pena fazer falcatruas e agir com desonestidade para ter alguns tostões a mais no fim do mês? Quanto vale a sua consciência?

Pergunte-se a si mesmo quem é você quando ninguém vê. Descubra qual é o propósito de vida dessa pessoa que só você sabe quem é, pois é isso que vai fazer de você alguém acima das aparências, acima da média e, o mais importante, satisfeito com quem você é, independentemente do que os outros pensem. Ter um propósito claro é ser livre de verdade.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages