Patricia Lages Análise: Falta de educação financeira é principal causa de golpes

Análise: Falta de educação financeira é principal causa de golpes

Conhecimento de finanças pessoais do brasileiro é praticamente nulo e porta de entrada para todo tipo de prejuízo

Sem educação financeira o o brasileiro é presa fácil para todo tipo de golpista

Sem educação financeira o o brasileiro é presa fácil para todo tipo de golpista

Mikhail Nilov/Pexels.com

“Qual é o investimento que está dando mais dinheiro?”

“O banco está me roubando! Devo R$ 580 há 8 meses e dizem que está mais de R$ 1.900. Eles falam que tem juros de 16% ao mês, então não seriam R$ 672?”
“Onde tem esse CDI que rende 100%? Para dobrar meu dinheiro dois meses já dá, né?”
“Se eu colocar mil reais na bolsa rende quanto?”

Essas são algumas das perguntas reais que recebo praticamente todos os dias há mais de dez anos. Infelizmente, elas apontam a total falta de conhecimento financeiro e o quanto o brasileiro é suscetível a fazer péssimos negócios e se colocar como presa fácil para todo tipo de golpista.

Em vez de buscar conhecimento, boa parte dos brasileiros querem apenas que alguém lhes diga o nome do investimento mágico que vai fazê-los ganhar muito da noite para o dia. Muita gente ainda acha que é possível depositar seu dinheiro em um único investimento e, em um curto período de tempo, vê-lo dobrar ou triplicar.

Certa vez alguém me perguntou em quanto tempo R$ 200 virariam R$ 400, pois precisava do valor para pagar uma dívida. Respondi que, rendendo 0,5% ao mês, levaria 12 anos e, incrédula, a pessoa me olhou de cima abaixo e exclamou: “‘Cê’ é louca? Eu preciso disso em 20 dias, fala sério...”

Foi curioso ver uma pessoa crendo na possibilidade de dobrar seu dinheiro em questão de dias, mas que, mesmo assim, só pensou em investir por conta de uma dívida. Assim como também é bastante curioso saber que a educação brasileira faz questão de ensinar a fórmula de bhaskara, mas não tenha interesse algum em ensinar como calcular juros compostos.

O brasileiro é aquele que compra ações do Magazine Luiza na alta porque ouviu as pessoas dizendo que “estava dando dinheiro”, e que está vendendo na baixa, com prejuízo de mais de 60%, justamente porque caíram. As pessoas entram em pirâmides acreditando em “retorno seguro e garantido”, contratam crédito sem ter ideia do que acontecerá em caso de inadimplência e acreditam que é “jogo” pegar um empréstimo novo para pagar um mais antigo.

Enquanto isso, a turma dos socialistas de iPhone grita alto para convencer as pessoas de que os responsáveis pela pobreza são os empresários (aqueles que empregam pessoas e pagam seus salários). Porém, o real perpetuador da pobreza e dos inúmeros prejuízos que muita gente sofre e nem percebe é a falta de conhecimento.

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages