Novo Coronavírus

Análise: A espiral do silêncio vai lhe calar?

A patrulha do “politicamente correto” está trabalhando pesado para acovardar o maior número de pessoas. Será que vai funcionar com você?

Teoria do espiral do silêncio funciona com você?

Teoria do espiral do silêncio funciona com você?

Getty/Playbuzz

A teoria da espiral do silêncio – em rápidas palavras – se baseia na ideia central de que as pessoas preferem não emitir opiniões que possam gerar críticas, isolamento, ridicularização ou qualquer tipo de desconforto ou conflito. Proposta pela alemã Elisabeth Noelle-Neumann, em 1977, o conceito não poderia estar mais atual.

Com o patrulhamento da turma do mimimi, que faz verdadeiras acrobacias para encontrar “vieses inconscientes” nas falas que não estão de acordo com suas ideologias fantasiosas, não faltam pessoas que preferem se calar apenas para não terem dor de cabeça. Porém, se permitirmos que a espiral do silêncio progrida, as dores de cabeça serão infinitamente maiores. Esse comportamento de omissão de opinião para autopreservação tem permitido o avanço de conceitos tortos, que não têm pé nem cabeça, mas que acabam sendo disseminados em razão de suas repetições nauseantes.

De acordo com a teoria de Noelle-Neumann, cada vez que alguém deixa de expor o que pensa, reforça a opinião da maioria e, automaticamente, colabora para a sua progressão. Quanto mais pessoas se calam por causa de alguns, mais terão de se calar, pois a estupidez é um vírus altamente contagioso e, entre vários sintomas, também é o responsável pela instalação do efeito manada.

Foi dessa forma que o errado “virou certo” e quem usa palavras que, até ontem, eram comuns ou fala verdades que os outros não querem ouvir é taxado de preconceituoso, racista, nazista, fascista e tantas outras classificações que, no fundo, se referem ao comportamento dos próprios patrulheiros. Porém, eles sabem que é só gritar bem alto para que muita gente repita suas sandices sem nem ao menos checar os significados de tais palavras. Se checassem, descobririam facilmente quem é quem, mas a espiral não apenas cala, mas também amedronta e emburrece.

E é com o projeto de lei das “fake news”, que o império da estupidez dá um passo além querendo criminalizar a opinião de quem pensa diferente. Como mencionei na análise “As falsas intenções do PL das fake news”, trata-se de uma tentativa de exercer ainda mais controle sobre a população, impondo uma verdadeira censura para reforçar o silêncio de quem não dança conforme sua trilha sonora sombria.

Entrar na espiral do silêncio só vai contribuir para que os amantes do poder passem a nos controlar ainda mais. Eles gostaram da sensação de mandar trancar as pessoas em casa e ver que elas obedecem à risca. Estão curtindo cada minuto de satisfação ao ver que, por conta de um medo irracional, muitos aceitaram que não podem nem mesmo trabalhar, afinal, sair de casa é como caminhar para a morte. E, assim, com o falso pretexto de estarem trabalhando para “preservar vidas”, aqueles que se acham donos de tudo, estão, na verdade, trabalhando para se tornarem donos de todos.

Autora

Patricia Lages é autora de 5 best-sellers sobre finanças pessoais e empreendedorismo e do blog Bolsa Blindada. É palestrante internacional e comentarista do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

Últimas

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages