Lifestyle 'Parecia amiga': fãs falam do papel de Marília Mendonça na vida delas

'Parecia amiga': fãs falam do papel de Marília Mendonça na vida delas

Mulheres relembram diferentes momentos em que a cantora esteve presente na rotina delas por meio das músicas 

  • Lifestyle | Brenda Marques, do R7

Marília Mendonça morreu aos 26 anos e eternizou seu nome na música brasileira

Marília Mendonça morreu aos 26 anos e eternizou seu nome na música brasileira

Divulgação

"Rainha do sertanejo e da sofrência", "a grande voz do feminejo", "um dos maiores nomes da música brasileira", "a maior artista popular do Brasil na contemporaneidade". Marília Mendonça fez jus a todos esses títulos usados para descrevê-la. Mas, para muitos fãs da cantora, ela também era como uma amiga, parte da família, inspiração e companhia no dia a dia — na alegria e na tristeza.

Giulianna Ribeiro, de 25 anos, conheceu Marília quando ouviu Flor e o Beija-Flor, música de autoria da artista — que começou a compor aos 12 anos —, lançada em parceria com Henrique e Juliano. "Depois, fui procurar aquela música Eu Sei de Cor e me apaixonei", relembra a jovem, entre lágrimas.

"É estranho, porque ela se fazia tão presente. Eu vi todas as lives dela [na pandemia], desde a primeira. Ela significava muita coisa, não só pela música. Era muito espontânea, carinhosa com os fãs... Parecia que era uma amiga, uma pessoa da família", diz.

Marília todo dia

Giulianna Ribeiro é fã de Marília Mendonça

Giulianna Ribeiro é fã de Marília Mendonça

Arquivo Pessoal

Ouvir e acompanhar o trabalho de Marília Mendonça era rotineiro para Giulianna. "Todos os dias, eu acordava, ia estudar e, na pausa, já colocava as músicas dela. Era uma válvula de escape, tenho várias playlists dela. Também entrava nas redes sociais pra ver o que ela postava, se tinha alguma novidade", conta ela, que é formada em pedagogia e sonha em ser médica.

As canções da sertaneja também foram trilha sonora dos momentos mais felizes da vida de Giulianna — desde a conquista do primeiro emprego até o jantar em família para celebrar quando foi pedida em casamento. "Estava todo mundo quieto, então eu falei: 'Vamos comemorar, vou colocar Marília'", relata.

Apesar de a maioria das músicas falarem sobre sofrimento, a jovem diz que se sente feliz ao ouvi-las, pois as mulheres das obras de Marília sofrem "sem chororô". "É aquilo: eu estou sofrendo, mas estou dando a volta por cima. Estou bebendo, saindo com as minhas amigas", resume.

As canções Eu Sei de CorSem Sal, Presepada e Motel Afrodite estão entre as favoritas de Giulianna. "Eu achava engraçado o jeito leve de lidar com algo que deixa a gente aborrecida", afirma. "A mensagem [que as músicas passam] é de não ficar se humilhando. Levou um fora? Acontece, segue em frente", acrescenta.

Ela destaca ainda que, além de sentir admiração, se identificava com Marília em aspectos da vida pessoal, como, por exemplo, a amizade com a mãe, a maneira de lidar com o relacionamento e as brigas com o ex-namorado, Murilo Huff, sem deixar que interferisse na relação do ex-casal com o filho, Léo. 

Companheira de fossa e sofrência

Rosimeire dos Santos conheceu hits da cantora quando estava na fossa

Rosimeire dos Santos conheceu hits da cantora quando estava na fossa

Arquivo pessoal

Rosimeire dos Santos Kechichian, de 36 anos, conheceu Marília Mendonça quando estava na fossa, como ela mesma diz. "Eu tinha acabado de terminar [um namoro] e aí, quando ouvi: 'Me apaixonei pelo que eu inventei de você' (frase da canção De Quem é a Culpa?), me identifiquei", recorda.

"[As músicas dela] me fizeram refletir, principalmente a Supera, eu cantava com toda convicção. Cada fase da minha vida corresponde a uma música da Marília, parece que elas são para mim", completa.

No pódio de Rosimeire, a canção Eu Sei de Cor está em primeiro lugar. "Já chorei várias vezes ouvindo", confessa. Durante o trabalho, a cantoria de Marília traz alegria: "Agora que estou de home office, ouço todo dia as músicas dela".

Desde o último dia 5, quando aconteceu a trágica queda de avião que tirou a vida da cantora e de mais quatro pessoas, ouvir a voz de Marília também traz tristeza a Rosi. "Fico triste porque ela vai fazer muita falta. Ela representou as mulheres e falou coisas que nunca ninguém teve coragem. Falou exatamente o que eu queria e não conseguia", enfatiza.

Rosi é fã da artista e também continua admirando Marília Mendonça como pessoa — e tem uma lista de razões para isso. "Ela é uma mulher muito determinada e muito grata, acho que isso é o que eu mais admirava, e o carinho com os fãs. Mesmo estando no auge, fez questão de fazer shows de graça", lembra, referindo-se à turnê Todos os Cantos, de 2019.

"Foi um exemplo de garra, de humildade e determinação. Sempre foi ela mesma, gordinha, falava palavrão, bebia", complementa, em tom de elogio.

Inspiração para seguir cantando

Lorena Arroyos, que canta desde os 3 anos, é assertiva ao dizer que Marília "foi, é e sempre será uma inspiração". Há dois meses, a jovem de 25 anos passou a se apresentar profissionalmente nos bares de Bragança Paulista, cidade onde mora, no interior de São Paulo, e o repertório básico é composto das canções da rainha do sertanejo.

"Deus me deu um timbre parecido com o dela. Nunca vai chegar nem aos pés de Marília, mas é parecido. Então, várias vezes o pessoal fala: 'Você canta muito parecido com ela'", conta.

Lorena enfatiza que Marília foi o alicerce do feminejo, fazendo o gênero chegar ao sucesso que tem hoje e ultrapassar barreiras na sociedade. "Só a gente que trabalha com música sabe o quão difícil e árdua é toda essa correria de você ter que deixar família, amigos e seguir um sonho. Você larga tudo para fazer da felicidade dos outros a sua felicidade", conclui.

No dia da morte de Marília, Lorena fez uma homenagem nas redes sociais ao gravar um vídeo cantando a música Supera mas não conseguiu conter as lágrimas. Chorou como se "tivesse perdido alguém da família", escreveu na legenda da publicação. 

"Eu me vejo e me inspiro para que amanhã eu tenha pelo menos 5% do talento que ela deixou. Sofro, mas agradeço por ela ter deixado um legado e me orgulho cada vez que alguém traz à tona qualquer mera semelhança minha com o seu talento", declarou em um trecho do texto.

Veja a homenagem de Lorena para Marília Mendonça:

Últimas