Lifestyle O horário de verão é econômico? Programa discute possível retorno

O horário de verão é econômico? Programa discute possível retorno

Medida que adianta os relógios em uma hora deixou de ser adotada em 2019. Por conta da crise hídrica governo cogita retomá-la

  • Lifestyle | Ana Carolina Cury, Do R7

Os brasileiros estavam acostumados com o horário de verão desde 1931, quando a medida foi instituída pelo então presidente da república, Getúlio Vargas. A ideia de adiantar o relógio em uma hora a partir da meia-noite da data de início visava o máximo aproveitamento da luz solar e, consequentemente, a redução do consumo de energia elétrica.

O horário de verão, que adianta os relógios em uma hora, era adotado anualmente em partes do Brasil, nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e o Distrito Federal. Em 2019, tal iniciativa foi pausada por decisão do atual governo federal.

Ministério de Minas e Energia solicitou estudos para avaliar retorno do horário de verão

Ministério de Minas e Energia solicitou estudos para avaliar retorno do horário de verão

Reprodução

Agora, com a crise hídrica vivida no Brasil em que os reservatórios de água estão baixos e há dificuldade no abastecimento de energia elétrica, o horário de verão voltou a ser um tema debatido no país. Empresários chegaram a pedir o retorno formalmente ao governo.

O Ministério de Minas e Energia (MME) solicitou ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) uma pesquisa sobre as possíveis vantagens da medida, diante dos atuais problemas hídricos enfrentados pelo país que causaram a pior seca dos últimos 91 anos em cinco estados: Goiás, Mato Grosso do Sul São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

De acordo com a pasta, o retorno do horário de verão não deve acontecer em 2021. "Mas, o Ministério de Minas e Energia tem estudado iniciativas que visam ao deslocamento do consumo de energia elétrica dos horários de maior consumo para os de menor, de forma a otimizar o uso dos recursos energéticos disponíveis no Sistema Interligado Nacional".

O que o brasileiro quer

Pensando nisso, o programa Fala Que Eu Te Escuto abordou o tema e perguntou aos espectadores se o horário de verão é uma forma de economizar energia artificial ou apenas muda o horário de consumo.

"No meu ramo não modifica muita coisa. Eu não sou a favor da volta do horário de verão, porque muitas pessoas são prejudicadas", opinou o empresário Luiz Carlos.

Para a maioria dos espectadores o horário de verão apenas muda o horário de consumo sem gerar economia

Para a maioria dos espectadores o horário de verão apenas muda o horário de consumo sem gerar economia

Divulgação

Para a jornalista Cristiane Ricci, o lado positivo do horário de verão é a economia. "Porque há diminuição do consumo, porém, o nosso relógio biológico fica alterado. Li estudos que até acidentes de trânsito aumentam no dia seguinte da implementação do horário de verão. Gostaria de saber os reais impactos desses dois anos sem horário de verão, só assim saberemos se vale a pena a volta", afirmou a jornalista Cristiane Ricci.

A também jornalista Rafaela Rizzo disse que acredita que o retorno da medida pode ser benéfico para o comércio. "Apesar da maioria das pessoas sentir no relógio biológico, acredito que seria ótimo para a economia, porque estimularia os comerciantes e o público".

Mas, 76% dos espectadores do programa disseram acreditar que o horário de verão só muda o horário do consumo. "De qualquer forma, a situação é muito séria porque o país ainda depende muito da energia das hidrelétricas e as autoridades precisam dar a devida atenção a isso", concluiu o apresentador, Bispo Adilson Silva.

O programa Fala Que Eu Te Escuto é exibido de terça a sábado pela Record TV, a partir de 00h45. Quem se encontra em outros países pode assistir pela Record Internacional ou pelo Facebook. 

Últimas