Coronavírus

Moda Pandemia e home office dão impulso a moda casual

Pandemia e home office dão impulso a moda casual

Conforto e descontração no vestuário devem se manter depois do isolamento social, inclusive nas ruas e no trabalho

  • Moda | Júlia Putini, do R7*

Moda do home office, casual e confortável, deve se manter no pós-pandemia

Moda do home office, casual e confortável, deve se manter no pós-pandemia

Reprodução/Pexels

Ficar mais tempo dentro de casa proporcionou o surgimento de um paradigma na cabeça de muitas pessoas: eu me visto para mim mesma ou para estar de acordo com as expectativas dos outros? Com a reabertura gradual dos espaços de lazer e o fim do home office para alguns, pode-se começar a projetar qual o impacto ocasionado pelo período de pandemia na maneira de se vestir não só dentro de casa mas, principalmente, fora dela.

Para esquadrinhar esse cenário, Louise Estaniecki, graduada em moda e sócia da Louth Shoes,  faz uma análise do momento.

"Você não precisa estar elegante dentro de casa, mas precisa estar apresentável e confortável para trabalhar o dia inteiro. No entanto, se arrumar aumenta a produtividade e o rendimento, quebrando um pouco a esfera do conforto extremo do lar, dando a sensação do local de trabalho", comenta. 

A nova noção sobre como gastar o tempo também influencia as decisões ao comprar roupas. Agora, o que não faltam são conjuntos de peças que combinam entre si, uma coordenação prática que evita a perda de tempo demasiada na elaboração do look. 

A expert aponta que a indústria se adaptou muito rapidamente às novas demandas, algo facilmente identificável pelo novo nicho de roupas e sapatos confortáveis com um toque de cuidado e sofisticação. "Atualmente, tanto o formato do sapato, quanto o material, se inspiram nas pantufas. O tecido fofinho estilo carneirinho ou ursinho de pelúcia, que também aparece em casacos, está forte nos pés", aponta ela.

Tudo isso vem combinado em modelagens amplas e abertas, como mules e flatforms, trazendo versatilidade inclusive para combinar os calçados com meias e usá-los em todas as estações do ano.

O novo-velho normal

Apesar de tudo isso, cada tipo de ofício demanda um código específico de vestimenta. E, em diferentes áreas, são diferentes as pressões exercidas em busca de um visual adequado. Com o modo presencial se restabelecendo pouco a pouco, algumas coisas tendem a voltar a ser como antes, mas Louise acredita que certas configurações podem ter sido modificadas. 

"Muitas empresas estão adotando o estilo de funcionamento híbrido. Com esse ‘novo normal’, penso que haverá também a flexibilização do dress code e, com isso, um alívio da imposição de padrões muito bem alinhados. A busca pelo conforto vai se manter, não tem como regredir", acredita ela.

"Claro que você não vai poder ir de pijama ou do jeito que ficava em casa, mas a aposta será em acessórios e outros itens de vestuário que mesclem o conforto e a elegância", completa.

O equilíbrio entre o conforto e uma aparência bem cuidada mora nos detalhes.Sapatos, bolsas, cintos, lenços, brincos e colares podem ser encarados como dispensáveis.

Mas Louise garante que esse é o segredo para dar um up no visual de trabalho, para quem optar por vestimentas com caimento mais largo ou tecidos mais esportivos, como o moletom, nessa nova era que se aproxima. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de Luciana Mastrorosa

Últimas