Modelo gorda desfila para 3 marcas na SPFW e comemora: 'Dá confiança'

Rita Carreira, um dos destaques do evento, acredita que moda plus size está deixando de ser apenas 'inclusiva' para se tornar 'normal'

Rita desfilará na SPFW

Rita desfilará na SPFW

Reprodução/Instagram

Se antes a São Paulo Fashion Week era área restrita a modelos magérrimas, hoje o que se vê é uma realidade muito mais democrática. Mulheres gordas vêm ganhando espaço no principal evento de moda do Brasil e brilhando em desfiles de grandes marcas, uma grande vitória na luta contra a tal 'ditadura da magreza'.

Rita Carreira é uma dessas modelos. A paulista de Diadema participa em 2019 da segunda SPFW da carreira dela, mas, neste ano, com um gostinho especial: ela estará em nada menos que três desfiles (Cavalera, Handred e Isaac Silva).

"Isso é algo muito incomum para uma modelo plus size aqui no Brasil, e as marcas são muito diferentes umas das da outras. Isso me dá mais confiança", diz. "No meu caso, por eu ser gorda e negra, isso pesa ainda mais. Me ver ocupando lugares que pareciam ser inalcançáveis... eu trabalho pra isso, para estar em lugares onde as pessoas achavam que eu não seria capaz de chegar".

Veja também: Nem cheinha, nem obesa, nem plus size. Gorda, sim. E feliz!

O fato de representar três marcas no evento faz Rita pensar que a moda plus size, feita para corpos 'reais', está cada vez mais perto da naturalidade. "Está se tornando algo 'normal', e não mais apenas inclusivo", diz.

Apesar do grande passo, a modelo acredita que ainda há muito a ser feito para que, de fato, todos sejam representados. "Acho que todas as marcas deveriam fazer roupas para todas as pessoas. A maior busca é essa".