Moda Minimalismo: como ter um guarda-roupa novo sem ir às compras

Minimalismo: como ter um guarda-roupa novo sem ir às compras

Montar um armário-cápsula, restrito aos itens que você realmente usa nos looks do dia a dia, é uma das dicas citadas por especialista

  • Moda | Do R7

Camisa branca e calça jeans são peças-curinga para montar diferentes looks

Camisa branca e calça jeans são peças-curinga para montar diferentes looks

Pinterest

Na contramão do consumismo, a tendência minimalista vem como proposta para focar apenas o que é essencial. Nesse contexto, os holofotes do mundo da moda estão voltados para as sobreposições e peças atemporais.

Clara Alessandri, personal stylist de São Paulo e cadastrada no GetNinjas, listou algumas dicas para quem quer aderir a esse estilo. Entre elas está montar um armário-cápsula, guarda-roupa que permite compor um look dos pés à cabeça apenas com aquelas peças que as pessoas realmente usam.

Como saber se tenho ou não tenho o que vestir?

A principal dica para não achar que o armário está vazio é se conhecer. Reconheça os seus gostos e saiba quais são os seus pontos fortes. Veja quais looks valorizam esses pontos.

“O autoconhecimento é fundamental para saber exatamente como misturar cores, peças e acessórios. E isso só é possível investindo em si mesmo. Realizar uma consultoria de estilo e imagem é esclarecedor e define quais são suas cores ideais, os melhores formatos de peças para seu tipo de corpo, os melhores modelos de óculos de sol e de grau para o seu rosto, atendendo a cada necessidade, seja ela pessoal, seja profissional”, afirma Clara.

Aprenda a ter limites

Optar pelo uso do armário-cápsula — composto apenas de peças essenciais, ou seja, aquelas que você usa e de que realmente gosta — significa manter um guarda-roupa compacto, versátil e minimalista. Essa alternativa vai fazer com que você use roupas e calçados de forma mais consciente.

A personal stylist reforça a ideia de que simplificar e ser objetivo no que se quer é o ideal para montar todos os looks. "Ao contrário do que muitos acreditam, o armário-cápsula engloba peças de cima, como tops, blusas, camisas, camisetas, jaquetas e blazers, peças de baixo, ou seja, calças, bermudas, shorts e saias, peças inteiras, como vestidos e macacões, e calçados", detalha.

Existe uma quantidade certa de roupa para cada pessoa?

Do ponto de vista da profissional, há algumas divergências. Contudo, de forma geral, a quantidade ideal são 45 peças — roupas íntimas não entram nessa conta. São elas: 20 peças de cima; dez peças de baixo; três peças inteiras; duas jaquetas ou blazers; e dez calçados.

Peças-curinga

undefined

É possível agradar a todos os estilos com roupas-curinga no armário. Entre as mais versáteis, está, por exemplo, a clássica camisa branca, peça ideal para todos. Clara destaca que uma boa camisa ou camiseta branca de qualidade atende a pessoas com um estilo casual e também àquelas que preferem looks mais sofisticados.

A calça jeans também é uma das peças mais democráticas, pois combina com qualquer pessoa. Existem inúmeros estilos, lavagens, cores e modelagens. Além de estar entre as queridinhas, é sempre bem-vinda em diversas ocasiões.

Dê cores ao seu guarda-roupa

Se o seu armário é um daqueles presos aos anos 80, lotado de roupas pretas, está na hora de colorir um pouco mais a sua vida. Mas não é necessário excluir o pretinho básico da sua lista de looks. Em vez disso, a especialista explica que a intenção é deixá-lo “menos óbvio” e acertar nas sobreposições. De acordo com Clara, existem 16 famílias cromáticas, e cada uma delas permite variar e respeitar as particularidades de cada um.

Veja também: Cores suaves, como lavanda e verde-claro, são tendência neste verão:

Últimas