Lifestyle Maioria no Brasil está mais disposta a demonstrar afeto em público

Maioria no Brasil está mais disposta a demonstrar afeto em público

Pesquisa feita por app de relacionamento mostrou que 82% dos solteiros têm essa disposição; veja otras mudanças de hábitos

82% dos solteiros no Brasil estão mais dispostos a demonstrar afeto em público

82% dos solteiros no Brasil estão mais dispostos a demonstrar afeto em público

Pexels

As pessoas ao redor do mundo buscam concretizar novos comportamentos e hábitos no âmbito da vida amorosa neste ano. Uma pesquisa feita pelo aplicativo Bumble revelou que 2 em cada 3 entrevistados (68%) estão estão mais dispostos a demonstrar carinho em público. Já no Brasil, essa disposição é compartilhada por um percentual ainda maior de pessoas: 82%.

O levantamento foi feito dentro do próprio aplicativo, entre os dias 6 e 21 de outubro de 2021, com mais de 8.500 internautas na Austrália, Canadá, França, Alemanha, Índia, México, Brasil, Filipinas, Reino Unido e Estados Unidos.

A seguir, veja outras tendências previstas no estudo sobre o mundo da paquera e dos relacionamentos:

Relações honestas

Mais da metade (59%) das pessoas que usam o aplicativo no mundo afirmaram que agora são mais honestas com seus parceiros sobre o que desejam. No Brasil, a pesquisa revelou que cerca de 5 a cada 10 entrevistados, aproximadamente (50%), estão mais dispostos a falar abertamente sobre o que desejam com seus companheiros.

Status de relacionamento: sem pressão

As expectativas sobre os solteiros estão muito menores. Considerando que grande parte das pessoas quase não saiu de casa nos últimos 18 meses, mais da metade dos usuários do Bumble afirmou estar mais consciente sobre quem, como e quando terão um date.

A pressa em mudar o status de relacionamento diminuiu entre os brasileiros, assim como o efeito das famosas perguntas "mas e os namoradinhos?" ou "faz quanto tempo que você está solteira?": 42% dos entrevistados no país afirmaram não se importar com esses questionamentos feitos pela família ou amigos. Já globalmente, apenas 28% afirmaram não ligar para essas cobranças.

Novos hobbies, novos dates

Não é raro encontrar pessoas que adquiriram um novo hobbie no último ano. Sem grandes opções para o lazer, a solução para muitos foi encontrar alguma atividade que pudesse ser realizada dentro de casa.

Entre a comunidade brasileira do Bumble, 64% adquiriu um novo hobbie durante o período de isolamento. E, com a retomada das atividades, quase metade dos entrevistados brasileiros (42%) está disposta a encontrar novas opções de encontros relacionados a seus novos hobbies.

Você não é o seu trabalho

Após um período tão longo de isolamento social,  em que os limites entre trabalho e vida pessoal eram quase inexistentes, mais da metade dos entrevistados brasileiros (53%) passou a priorizar carreiras que permitam um equilíbrio saudável entre os dois.

Essa mudança de mentalidade também influenciou no que eles esperam de seus relacionamentos: 41% passou a preferir parceiros que tenham como objetivo este mesmo equilíbrio em vez da ambição de um cargo profissional importante.

Solteiro sim, e daí?

A cobrança mascarada, com perguntas sutis sobre status de relacionamento, parece não importar mais tanto assim para os brasileiros, 71% dos entrevistados não se sentem pressionados a ter um parceiro - diferentemente dos números globais, em que apenas 57% sentem-se da mesma forma.

Estar solteiro tem se tornado uma decisão cada vez mais consciente, principalmente no Brasil, onde 34% dos entrevistados declarou estar mais cuidadoso antes de decidir engatar um relacionamento, enquanto globalmente este número é de apenas 17%.

"Se 2020 e 2021 nos ensinaram alguma coisa, é que mais pessoas estão cientes do que procuram em um parceiro e estão menos dispostas a abrir mão disso", afirma Martha Agricola, diretora de marketing do Brasil no Bumble.

"No caso dos solteiros brasileiros, vemos 2022 como uma grande oportunidade para mudança de prioridades na busca de um parceiro. Com a grande maioria da nossa comunidade (71%) disposta a ser mais direta e transparente sobre suas expectativas e quase metade dela pronta para recomeçar do zero sua vida amorosa, acreditamos que os próximo meses serão importantes para o romance", conclui.

Últimas