Gravidez e direção: entenda quando é realmente hora de parar

Especialistas apontam os maiores riscos envolvidos na atividade e indicam outros cuidados relacionados à reta final da gravidez no volante

Fernanda Figueiredo confere as orientações do Dr. Vinicius Almeida

Fernanda Figueiredo confere as orientações do Dr. Vinicius Almeida

Reprodução

Até que idade gestacional uma grávida pode dirigir? A dúvida é pertinente e atinge muitas mamães de primeira viagem, porém, não existe uma proibição formal sob o ponto de vista clínico. Tampouco há regras preestabelecidas pela legislação nacional de trânsito.

Conforme explica o médico ginecologista Vinicius Almeida na vídeo-reportagem produzida por MinutoMotor, “quando a barriga fica muito próxima ao volante, isso prejudica a dirigibilidade, então o ideal é que ela pare de dirigir”. Cinto de segurança mal posicionado e desconforto na lombar são outras indicações de que é hora de deixar o volante de lado. Confira outras recomendações:

Para Giuliane Jesus Lajos, ginecologista e obstetra especializada em obstetrícia de alto risco, “tudo depende do bem-estar da grávida, apenas ressalto que é primordial o uso correto do cinto de segurança, que deve ter o ponto horizontal transpassado entre os seios e o ponto vertical preso abaixo da barriga. Em hipótese alguma o cinto deve ser afrouxado”.

Quanto à utilização de almofada no apoio para as costas, Giuliane afirma que o recurso pode ser utilizado “desde que colocado entre o vão da parte superior da lombar e o banco, nunca pressionando a parte inferior de modo a impulsionar a barriga em direção ao volante”.

Dirigir por longos períodos também é prejudicial, mesmo que a gestação esteja no início, pois podem ocorrer eventos como enjoo e tontura. A qualquer tempo, no entanto, a grávida só deve dirigir se estiver plenamente disposta e seguir as recomendações do médico que acompanha seu pré-natal.