Lifestyle Gêmeos nômades fazem sucesso pelo mundo gravando dancinhas

Gêmeos nômades fazem sucesso pelo mundo gravando dancinhas

Em busca da batida perfeita, eles superam a timidez e praticam coreografias nos pontos turísticos mais famosos do mundo

  • Lifestyle | Jeff Souza, do R7

Vinícius e Vitor começaram a produzir vídeos do nada e hoje pagam as contas com isso

Vinícius e Vitor começaram a produzir vídeos do nada e hoje pagam as contas com isso

Reprodução/Instagram

Talvez seja um pouco difícil perceber, logo de cara, quem é o Vinícius e quem é o Vitor Barreto. Os irmãos idênticos confundem até quem convive com eles. O sorriso simetricamente desenhado, os olhos sempre bem cerrados e até o estilo de cabelo volumoso gera a dúvida — e eles se divertem com os erros das pessoas que tentam distinguir quem é quem. 

Mas o que chama mais atenção do que a própria aparência é a fama repentina que eles conquistaram num mercado cada vez mais disputado: o dos influenciadores das redes sociais.

Postar o dia a dia dos gêmeos não seria suficiente para atrair e segurar novos seguidores. Por isso, eles decidiram gerar conteúdo fora da zona de conforto. Longe de casa, mais perto de quem está do outro lado do celular.

A estratégia é simples: viajar. Mudar os ares de tempos em tempos. Andar pelo Brasil usando o próprio Brasil como cenário.

Meses na estrada

Isso explica tantos meses na estrada. Os gêmeos já gravaram em Fortaleza (CE), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Maceió (AL), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Goiânia (GO), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Foz do Iguaçu (PR), Jericoacoara (CE), Chapada dos Veadeiros (GO), além do Recife (PE) — cidade em que nasceram. 

Entre dancinhas virais e vídeos de humor, eles pularam de cem seguidores para quase 4 milhões em todas as redes sociais. E, no auge dos 23 anos, viraram celebridades da internet.

“No começo, quando passamos a ser reconhecidos, achávamos muito engraçado. As pessoas nos paravam nas ruas, cochichavam olhando de lado. Sempre ficamos felizes com o carinho e esse reconhecimento”, comemora Vitor. 

Era novembro de 2020 quando decidiram postar juntos, pela primeira vez, um vídeo numa rede social. O post, sem nenhuma grande pretensão, ganhou o título de "o início de tudo". A ideia era explicar o processo da gestação que trouxe, de surpresa, dois filhos de uma só vez para a família Barreto.

A brincadeira, viralizou. E hoje, os vídeos postados por eles batem, em média, quase 1 milhão de visualizações.

O sonho dos gêmeos também cresceu, assim como a fama. Audaciosos, decidiram gravar os passinhos no outro lado do mundo.

Saíram de Pernambuco, onde já moram sozinhos, para atravessar seis países entre a Ásia e a Europa atrás de engajamento e novos seguidores. A viagem durou um mês e, a cada parada, novos vídeos eram postados.

A iluminada torre Eiffel, em Paris. A torta torre de Pisa, na Itália. E o imponente Coliseu, em Roma: em todos esses lugares, os irmãos Barreto recriaram as coreografias com pano de fundo para a história do mundo.

“A gente acredita que trazer cenários como esses, tão famosos e tão longe do Brasil, enriquece nosso perfil, ajuda a engajar e a atingir outros públicos que se identificam com o local gravado”, explica Vinícius. 

Os gêmeos levaram todo o seu molejo até a capital francesa

Os gêmeos levaram todo o seu molejo até a capital francesa

Reprodução/Instagram

Mas, para gravar cada dancinha, era preciso, primeiro, disputar espaço com os milhares de turistas que fazem de tudo pela melhor foto. Depois, passar por cima da timidez. É claro que nem todos entendem aquela coreografia cheia de pernas para um lado e braços passando por cima da cabeça que se tornaram febre no Brasil. 

"A gente morria de vergonha. Todo mundo ficava nos olhando. Para eles, essas dancinhas não são comuns. Alguns turistas até entravam na brincadeira, interagiam com a gente e dançavam junto", diz Vinícius.

Ir tão longe para gravar esse conteúdo novo é uma aposta dos gêmeos nômades para ganhar espaço e se diferenciar em meio a uma geração inteira que disputa likes e seguidores.

E a estratégia vem dando resultado. Hoje, eles vivem do que produzem. Ganham o próprio dinheiro e investem no futuro. Montaram, inclusive, uma produtora que cria conteúdo audiovisual no Recife.

Aliás, o dinheiro que bancou essa última viagem, e todas as anteriores, vem justamente das curtidas e das visualizações que os fizeram famosos até aqui. 

Os irmãos gêmeos Vitor e Vinícius querem mostrar que eles até podem ser fisicamente iguais, mas é preciso buscar o diferente para ganhar o mundo.

Últimas