Pai Moderno Vovô da UTI conquista a web aconchegando bebês doentes  

Vovô da UTI conquista a web aconchegando bebês doentes  

Voluntário dedicou 15 anos de sua vida a confortar recém-nascidos na UTI neonatal usando uma técnica conhecida como "pai canguru" 

David Detchman foi voluntário durante 15 anos no Hospital Chindren's Healthcare of Atlanta

David Detchman foi voluntário durante 15 anos no Hospital Chindren's Healthcare of Atlanta

Reprodução

Por quase 15 anos, o norte-americano David Deutchman - também conhecido como "vovô da UTI" - dedicava sua vida à Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Children's Healthcare of Atlanta, aconchegando recém-nascidos doentes quando os pais não poderiam fazê-lo. Sua história conquistou a web e deixou muitos seguidores de coração partido quando descobriram que Deutchman faleceu este ano de câncer pancreático. 

“O voluntariado enriqueceu sua vida de maneira absoluta”, disse a filha de Deutchman, Susan Lilly, 55, de Telluride, Colorado, ao USA Today. “A parte mais significativa foi o tempo real que ele passou com esses pacientes e suas famílias."

Veja também: Casal idoso morre com 33 horas de diferença

Antes de se tornar voluntário do hospital, David tinha mais de 40 anos de uma carreira bem sucedida em marketing. Quando se aposentou, ele decidiu que queria dedicar seu tempo a cuidar dos que mais precisavam. Sua função como "vovô de UTI" era passar o dia confortando os bebês em estado frágil, uma técnica que também é conhecida nos EUA como "pai canguru". Segundo conta sua filha Lily, David visitava o hospiral mesmo durante seus dias de folga.

“O apoio emocional que ele foi capaz de fornecer principalmente para as mães, mas também para muitos pais e parentes, irmãos, irmãs, avós, vovôs, foi extremamente importante", conta Lilly. "Ele era quase como um membro do clero ou assistente social. Até as enfermeiras confiavam nele.”

Quando Deutchman completou 85 anos em novembro de 2019, sua energia começou a diminuir e ele pensou em se aposentar da posição de voluntário que tanto amava. Menos de seis meses depois, a pandemia de covid-19 começou e o programa de voluntariado foi suspenso, permitindo uma saída natural. Com o passar dos meses, ele ficou mais fraco antes de visitar seu médico em 27 de outubro para obter algumas respostas.

“Nenhum de nós esperava receber um diagnóstico tão terrível”, disse Lilly. “Ele deixou bem claro para todos os seus entes queridos e até mesmo para seus amigos que se sente grato por ter vivido uma vida plena e rica.”

Casal de idosos rouba a cena toda vez que sai de casa

Últimas