Filhos 56% dos pais dizem que os filhos estão mais tempo na internet 

56% dos pais dizem que os filhos estão mais tempo na internet 

Pesquisa revela que acesso aumentou após a quarentena. Veja quais cuidados tomar para garantir a segurança das crianças

As crianças estão mais tempo na internet na quarentena

As crianças estão mais tempo na internet na quarentena

Pixabay

Pesquisa online encomendada pela Avast e realizada pela Toluna com 525 pais brasileiros, de 16 a 22 de junho de 2020, revelou que houve mudanças no comportamento de seus filhos durante a quarentena.

No geral, 56% dos pais brasileiros que participaram do levantamento tem a mesma opinião comum: "meu filho tem passado mais tempo na internet agora do que antes da quarentena". Cerca de 51% dos argentinos e 50% dos mexicanos também compartilham da mesma opinião.

Cerca de 38% afirmam que o filho passou mais tempo em jogos online. Aproximadamente três em cada dez (27%) dizem que o filho passou a maior parte de tempo do confinamento em atividades nas mídias sociais, como assistir conteúdos, fazer selfies no Instagram ou criar vídeos no Tik Tok. Por fim, 21% dos pais no Brasil acreditam que o filho tenha passado mais tempo em bate-papo online, se comunicando com os amigos, na quarentena.

Segurança

"Com os filhos navegando por mais tempo no universo online é importante que os pais estejam atentos ao comportamento das crianças e adolescentes no mundo digital, ensinando-os princípios básicos de segurança e privacidade cibernética", destaca André Munhoz, Country Manager da Avast no Brasil.

"Mais do que isso, recomenda-se que os próprios pais sejam os primeiros a manter suas informações confidenciais seguras e sua navegação privada, sendo exemplo para seus filhos como uma oportunidade para ensinar a eles práticas de navegação mais segura. Dessa forma, complementam a educação que as crianças e adolescentes recebem da escola", diz.

Para apoiar os pais a manter a segurança e a privacidade de seus filhos no universo digital, André Munhoz compartilha as seguintes dicas:

Atenção com download de jogos online: Um truque comum que está circulando é a inserção de malware em programas como videogames.
Depois que o malware é incorporado no dispositivo, é difícil removê-lo. Assim, é importante implementar controles parentais em nível de rede e garantir que qualquer download seja feito apenas com permissão. Considere uma solução de antivírus robusta, capaz de funcionar em várias plataformas.

Cuidado com aplicativos sociais falsos: Esteja atento aos apps de mídia social utilizados por seus filhos e quais configurações permitem que o aplicativo seja ativado. Os cibercriminosos estão promovendo aplicativos falsos de mídia social, que promovem meios mais fáceis para os usuários se conectarem com os amigos. Depois que as crianças são atraídas, os cibercriminosos podem coletar
e comercializar seus dados sigilosos, tantos dos pais como de seus filhos. Assim, monitore regularmente todas as atividades do dispositivo móvel do seu filho e implemente o controle parental, usando um app de segurança digital para monitorar sinais de roubo de dados.

Mantenha o Wi-Fi de casa seguro: Acesse a interface web do seu Wi-Fi e certifique que o roteador não esteja configurado com uma senha padrão, como "12345", pois isso facilita o acesso dos cibercriminosos à sua rede doméstica e, consequentemente, explorar vulnerabilidades dos dispositivos conectados a ela. Portanto, sempre altere as senhas padrão imediatamente. Também é importante configurar alertas, que notifiquem quando um novo usuário ou dispositivo se conectar à sua rede.

Últimas