Lifestyle Feira Preta ganha edição especial com Luedji Luna e Nath Finanças

Feira Preta ganha edição especial com Luedji Luna e Nath Finanças

Programação gratuita de shows, palestras e workshops para empreendedores negros ganha formato digital e venda de produtos online

  • Lifestyle | Nayara Fernandes, do R7

Evento traz programação gratuita de shows, palestras e workshops para empreendedores negros

Evento traz programação gratuita de shows, palestras e workshops para empreendedores negros

Reprodução

Ao completar 19 anos em 2020, a maior feira de cultura negra da América Latina enfrenta um desafio único: transferir mais de 100 atrações nacionais e internacionais em 20 dias para um universo totalmente digital. Entre os dias 20 de novembro e 10 de dezembro, uma  programação de shows, palestras e workshops movimenta o empreendedorismo negro no Brasil com o tema “Existe um Futuro Preto”.

O evento, que já contou com a presença de nomes como Elza Soares e Rincon Sapiência será transmitido 100% online através de plataformas como TikTok, Spotify, YouTube, Facebook e Instagram. Neste ano, estão confirmadas a cantora baiana Luedji Luna e a britânica Anais. Todas as apresentações musicais serão realizadas direto do palco da Casa Natura Musical.

Embora traga artistas de peso, as atrações musicais não são a única especialidade do festival. Em um ano marcado por transformações econômicas que testaram a maior parte dos empreendedores brasileiros, o evento traz uma extensa programação de painéis e workshops de aceleração de negócios com patrocínio do Ministério do Turismo, Assaí, Mercado Livre, Banco Itaú e Basf. Entre palestras sobre educação financeira com Nath Finanças e Gabriela do NuFront, o novo formato permite que empresários negros vendam seus produtos online pelo marketplace Mercado Livre.

Adriana Barbosa: "Entrega da Feira Preta é uma chamada para ação"

Adriana Barbosa: "Entrega da Feira Preta é uma chamada para ação"

Reprodução

“A entrega da feira não é só o entretenimento, mas uma chamada para ação”, explica Adriana Barbosa, criadora da Feira Preta e CEO da Pretahub. “Não existe a possibilidade de deixarmos de realizar o evento e exercer essa transmissão em um ano cujo cenário é tão distópico, ainda mais quando impacta diretamente uma parcela populacional que vive cotidianamente essas distopias.”

De acordo com a empresária, uma das grandes barreiras da população negra na atualidade é o acesso ao letramento digital.  “Uma parcela da população está ficando para trás em termos acesso à tecnologia e a dados”, alerta. Para resolver a demanda enfrentada por empreendedores negros, o evento promove pelo menos cinco encontros ligados à algoritmos e tecnologia.

A programação completa fica disponível no site festivalfeirapreta.com.br e pode ser acompanhada pela hashtag #ExisteumFuturoPreto

Últimas