Lifestyle Ex-youtuber de confeitaria compara doces à cocaína e revolta web

Ex-youtuber de confeitaria compara doces à cocaína e revolta web

Famosa por canal de sobremesas, Dani Noce revoltou nutricionistas ao comparar compulsão alimentar a abuso de drogas

  • Lifestyle | Do R7

Segundo nutricionista, declaração de Dani Noce é "desrespeito com quem luta contra vício em drogas"

Segundo nutricionista, declaração de Dani Noce é "desrespeito com quem luta contra vício em drogas"

Reprodução

A influenciadora e empresária Danielle Noce construiu sua fama nas redes sociais com um canal de confeitaria intitulado I Could Kill For Dessert (em tradução livre, Eu Poderia Matar Por Uma Sobremesa). Mas parece que a era das receitas de bolo ficou para trás. Na última segunda (4), Dani foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter após comparar o gosto por doces ao vício em drogas. 

"Tenho transtorno de compulsão alimentar diagnosticado e sei exatamente do que estou falando. Um dos motivos para eu parar de confeitar foi porque eu descobri que a gordura com açúcar é basicamente cocaína", disse Dani. A comparação da influenciadora indignou uma série de profssionais da área da nutrição.

Leia também: Por que quarentena pode piorar distúrbio alimentar?

"Comparar açúcar e cocaína além de ser uma informação errada pode ser gatilho para o desenvolvimento de transtornos alimentares", declarou Fernanda Imamura, nutricionista graduada pela Faculdade de Saúde Pública da USP e aprimorada em Transtornos alimentares pelo Ambulim. "É um desrespeito enorme com quem de fato sofre com vício em drogas. A pessoa que fala isso nunca viu alguém ter a vida destruída pelo vício."

De acordo com o Manual de Diagnósticos Estatísticos de Transtornos Mentais da Associação Americana de Psiquiatria, os transtornos alimentares e abuso de substâncias pertencem a categorias diferentes, embora possam coexistir enquanto sintomas. 

Em 2020, a influenciadora e seu marido Paulo Cuenca encerraram seu escritório em São Paulo em meio a supostas denúncias de abusos trabalhistas por parte de ex-colaboradores publicadas no perfil Vagas Arrombadas. De acordo com o Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, não constam processos em andamento contra a WTF Maison, administrada pela empresária. 

Últimas