Entenda o que é glicose alta e como controlá-la

Controle da glicemia é fundamental para o diagnóstico precoce da diabetes tipo 2

Acompanhamento médico regular é importante para a sua saúde

Acompanhamento médico regular é importante para a sua saúde

Pixabay

O monitoramento dos níveis de açúcar no sangue, o chamado controle da glicemia, é fundamental para a sua saúde e bem-estar, e para o diagnóstico precoce da diabetes tipo 2, doença geralmente descrita como “silenciosa”. Tente escutar os sinais do seu corpo e rompa esse silêncio se cuidando.

E por que você deve se preocupar com a glicose alta, também conhecida pelo termo técnico hiperglicemia? Porque a circulação de sangue com muito açúcar pode causar danos aos órgãos e tecidos do organismo, lesionar os vasos sanguíneos e provocar (ou piorar) problemas cardíacos e renais.

Além disso, segundo estimativas da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), cerca 14,5 milhões de brasileiros são diabéticos, mas quase metade não sabe disso. Pela gravidade da enfermidade, que ocorre quando o corpo não aproveita o hormônio (insulina produzida pelo pâncreas) regulador da quantidade de açúcar no sangue, o dado é preocupante. Não confundir com a diabetes tipo 1, quando as células pancreáticas são destruídas por um processo imunológico, faltando insulina no organismo. Muitos só vão perceber os sintomas (perda de peso, fraqueza, sede excessiva, urinar em excesso) tarde demais.

Para isso não acontecer, mudanças no estilo de vida são essenciais quanto antes para combater a obesidade, o sedentarismo, o consumo excessivo de bebida alcoólica e afastar hábitos alimentares pouco saudáveis, todos fatores de risco que não podem ser desprezados. A prática frequente de exercícios físicos também ajuda a reduzir a incidência da doença. Exames de rotina periódicos e acompanhamento médico regular também fazem parte da receita.

De acordo com os valores de referência, a hiperglicemia é caracterizada por uma taxa de glicose acima de 126 mg/dl em jejum e acima de 200 mg/dl até duas horas após uma refeição.
Especificamente em relação à alimentação, é importante lembrar que qualquer carboidrato ingerido é absorvido pelo corpo e transformado 100% em glicose. E que o açúcar é um tipo carboidrato. Os adoçantes, por exemplo, podem ser importantes aliados para evitar o consumo de açúcar, e não faltam opções no mercado (stevia, sucralose, xilitol, entre outros). Podem ser usados no preparo de receitas de doces, sobremesas e para adoçar as bebidas.

Finn, equilíbrio para uma vida mais saudável.

Referências consultadas:
Sociedade Brasileira de Diabetes – SBD [Internet]. Tipos de Diabetes. Disponível em: <https://diabetes.org.br/tipos-de-diabetes/#diabetes-tipo-2>. Acesso em: nov., 2021.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – SBEM [Internet]. O que é Diabetes? 15 abril, 2021. Disponível em: <https://www.endocrino.org.br/o-que-e-diabetes/>. Acesso em: nov., 2021.

Últimas