Comidas Vinhos bons e baratos para harmonizar suas refeições

Vinhos bons e baratos para harmonizar suas refeições

Experimente cinco opções de vinhos, com preços especiais, para escolher de acordo com o prato a ser servido

undefined

undefined

Pixabay/Reprodução

Para os amantes da boa mesa saber harmonizar um prato com a bebida perfeita faz parte do ritual do bem-estar nas horas das refeições. Mas, nem sempre, fazer essa escolha é uma tarefa fácil.

Com tantas opções de rótulos, uvas, vinícolas e safras, escolher os melhores vinhos, que combinam com o almoço de domingo, a pizza com os amigos ou mesmo um tira-gosto para encarar aquela maratona de séries pode ser um desafio.

Pensando nisso, preparamos uma lista de opções que vão bem com carnes, massas, peixes, antepastos, drinks e doces (sim, também é possível fazer a harmonização de vinhos com uma bela sobremesa).

Como escolher o que combina com vinho?

Você resolveu fazer um almoço bacana, e pintou aquela vontade de incrementar o festim com um bom vinho. Harmonizar as refeições com a bebida que vai te proporcionar sensações e sabores novos não precisa ser um grande mistério.

Como também não precisa ser uma ocasião especial para você se animar em explorar essa bebida milenar, presente nos quatro cantos do mundo. Qualquer oportunidade é um bom momento para aproveitar uma taça de vinho.

E se engana também quem pensa que vinho tem que ser uma bebida cara, sofisiticada, e que nem sempre é possível comprá-la. Você consegue encontrar vinhos bons e baratos das mais diversas opções. Com o cupom Wine essa experiência pode ser ainda mais interessante, aproveitando um desconto exclusivo.

Os tipos de vinhos e sua harmonização

O mundo do vinho é muito dinâmico e cheio de boas surpresas, por isso, pode ser bastante difícil escolher, dentro da grande variedade de rótulos, uvas e safras disponíveis, sobre quais vinhos vamos falar. No Brasil, o vinho campeão em vendas é o tinto, seguido pelo vinho branco e, por último, rosé.

Em 2019, foram consumidos quase 400 milhões de litros de vinho no país, e, em 2020, o consumo da bebida aumentou em 39%, principalmente os rótulos nacionais. Para te auxiliar na escolha da uva certa para cada prato, separamos abaixo opções que combinam com as mais diversas refeições.
 

Vinho tinto

undefined

undefined

Pixabay/Reprodução

A principal característica desse tipo de vinho é a presença do tanino, uma substância química presente na casca da uva e que dá aquela sensação de boca "apertada", quando você toma vinho tinto. Rico em flavonoides, um composto que tem ação anti-inflamatória e é antioxidante, existem alguns estudos que indicam o consumo de uma taça de vinho tinto com regularidade, pois a bebida auxilia no bom funcionamento do organismo.

Além dessa grande vantagem, os vinhos tintos devem ser servidos em temperatura quase ambiente, e costumam ter aromas mais encorpados, com lembranças de frutas vermelhas, pimenta-do-reino e madeira. Seu sabor é mais ácido e marcante, e vai muito bem com cortes de carnes mais gordurosas, como bacon e picanha, carnes vermelhas em geral e também com massas.
 

Vinho branco

undefined

undefined

Pixabay/Reprodução

O vinho branco tem como principal característica o sabor mais frutado. Com uma lembrança olfativa que se aproxima de flores e frutas. Esse tipo de vinho é mais suave que o tinto, menos ácido, e deve ser servido a uma temperatura por volta dos 10ºC.

Por ser mais leve, combina bem com carnes brancas, como frango e peixe, queijos suaves, como o brie, e também com uma massa mais delicada, como um capeletti in brodo.
 

Vinho rosé

undefined

undefined

Pixabay/Reprodução

Ganhando cada vez mais espaço no coração dos brasileiros, o vinho rosé pode ser feito de duas formas: a partir da mistura do tinto com o branco ou da maceração de algumas cascas da uva em um dos processos da produção do vinho, o mosto.

O vinho rosé torna-se um tipo de vinho interessante porque possui características de ambas as uvas. Tem um traço levemente marcante do tinto, mas também o frescor do branco. Com uma coloração que pode ir de um rosa bem clarinho até um tom mais encorpado, ele pode ser consumido em temperaturas que variam de de 6º a 12ºC, dependendo da acidez e corpo da bebida. O rosé é eclético, e cai bem com frutos do mar, pizzas, tábua de frios, queijos e também como um drink, servido com gelo. 
 

Vinho espumante

Pixabay/Reprodução

Uma das principais características dos vinhos espumantes é a presença de dióxido de carbono, que faz a bebida borbulhar quando servida. A essas bolinhas é dado o nome de perlage. O vinho espumante é suave, refrescante e é uma pedida certa para comemorações. Um brinde com espumante tem sempre um sabor especial.

Com um aroma mais frutado, seu paladar é mais adocicado e com lembrança de frutas e flores. É um vinho mais suave, que deve ser servido a 8ºC e cai bem com queijos, peixes e também com sobremesas, preferencialmente as mais cítricas.
 

Vinho frisante

Diferentemente do vinho espumante, que passa por um processo duplo de fermentação, o frisante é fermentado uma única vez, por isso, tem menos perlage e não apresenta espuma.
É importante destacar que, mesmo que menos gaseificado, as borbulhas são naturais, provenientes do processo, também natural, da fermentação.

Com notas olfativas frutadas e florais, seu aroma também é suave e lembra frutas mais adocicadas. Por se tratar de um vinho mais leve, é ideal para ser consumido a 6ºC, como um drink, acompanhando petiscos ou sobremesas.

Não importa qual vinho escolher, o que importa é que você se divirta com os sabores e novas descobertas do mundo dos vinhos. Tim-tim!

Últimas