Lifestyle Casal chama atenção por criar filhos com 'autonomia infantil': 'Não temos limites para nada'

Casal chama atenção por criar filhos com 'autonomia infantil': 'Não temos limites para nada'

Adele e Matt Allen permitem às crianças que estabeleçam própria grade curricular, hora de dormir, cardápio e listas de tarefas

  • Lifestyle | Maria Cunha*, do R7

Resumindo a Notícia

  • Casal se tornou assunto após dizer que está criando os três filhos com 'autonomia infantil'.
  • Pais permitem a filhos que estabeleçam própria grade curricular, hora de dormir e cardápio.
  • Adele e Matt Allen não confiam nos sistemas de saúde ou educação, e tudo é feito em casa.
  • 'Não temos limites para nada. No entanto, temos acordos mútuos de respeito', disse Adele.
Adele e Matt Allen são pais de Ulysses, de 12 anos, Ostara, de 8 anos, e Kai, de 4 anos

Adele e Matt Allen são pais de Ulysses, de 12 anos, Ostara, de 8 anos, e Kai, de 4 anos

Reprodução Facebook/The Unconventional Parent

O casal Adele e Matt Allen, ambos com 39 anos, se tornou assunto nas redes sociais após dizer que está criando os três filhos com “autonomia infantil”, permitindo a eles que estabeleçam a própria grade curricular, a hora de dormir, o cardápio e as listas de tarefas.

Os Allens, que moram em Brighton, no Reino Unido, adotam totalmente o estilo de “paternidade não convencional”, que se alinha com os hábitos deles de “vida simples e natural”.

“Entramos nessa vida antes de termos nossos filhos, então se tornou uma progressão natural, que continuou e começou a afetar todas as nossas decisões depois que engravidei”, disse Adele à agência de notícias Caters, segundo o portal americano NY Post.

Adele e Matt não confiam nos sistemas de saúde ou de educação, então permitiram aos filhos – Ulysses, de 12 anos, Ostara, de 8 anos, e Kai, de 4 anos – que fizessem as próprias escolhas desde muito jovens.

“Não vacinamos nossos filhos, o que as pessoas dizem ser cruel da nossa parte, e não usamos o sistema de saúde. Em vez disso, usamos remédios naturais e fitoterápicos”, revelou a mãe de três filhos.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

As crianças ainda foram amamentadas até os 3 anos, o que os pais acreditam ter dado a elas uma “boa base saudável” para se tornarem “mais saudáveis no futuro”.

“Também não usamos o sistema educacional. Em vez disso, desescolarizamos nossos filhos. Isso significa que eles têm de mostrar interesse em algo para explorarmos com eles, em vez de seguir um currículo e dizer o que eles vão aprender", completou Adele. 

Ela disse que o casal “acredita na autonomia das crianças e permite a elas assumirem o controle de suas vidas e fazerem as próprias escolhas, em vez de ditar a elas”. Adele defendeu o estilo de vida que leva, explicando que “isso não significa nenhuma orientação. Trata-se apenas de envolvê-los nas decisões”.

A família também não gosta de despertadores, por isso levantam-se naturalmente, cozinham sempre que os filhos têm fome e incentivam ativamente a participação deles nas tarefas domésticas, mas não as exigem.

Os benefícios da prática

Ostara, de 8 anos, está aprendendo a costurar

Ostara, de 8 anos, está aprendendo a costurar

Reprodução Instagram/@theunconventionalparent

Adele afirmou que já viu os benefícios da práticas nos interesses que os filhos estão encontrando. O mais velho, Ulysses, atualmente explora a paixão por animais e computadores, enquanto Ostara manifestou o desejo de costurar e está aprimorando a habilidade.

A naturalista está confiante de que os filhos aprenderão tudo o que precisam saber — apesar do fato de as pessoas entrarem em pânico com os métodos parentais dela, pois ela não força as crianças a aprender a ler e escrever.

“Nosso filho tinha 10 anos quando começou a se interessar por querer ler e escrever. Ele apenas pegou papel e caneta e aprendeu sozinho. Ele não se preocupou com que nós ensinássemos”, ela compartilhou. “A linguagem está ao seu redor, então eles são obrigados a capturá-la. Como eles não estão em uma sala de aula, não há pressão para fazer certas coisas até uma certa idade.”

A família compartilha informações sobre o estilo de vida único que levam no Instagram e no YouTube, onde às vezes precisam se defender, mas cultivaram uma comunidade de pensadores semelhantes e espectadores interessados.

Os Allens estão cientes das críticas que muitas pessoas têm sobre suas técnicas e estilo de vida "preguiçosos" ou "cruéis", mas eles argumentam que seus modos são, na verdade, exatamente o oposto.

“Não temos limites para nada. No entanto, temos acordos mútuos de respeito, como não falar muito alto quando alguém está dormindo”, compartilhou Adele.

Eles descreveram o próprio estilo de vida como “completo”, afirmando que não seguir um cronograma rígido permite que cada dia pareça diferente e os obriga a monitorar a saúde e o emocional dos filhos.

*Sob supervisão de Felipe Gladiador

Últimas