Casa e Decoração Noivos vendem roupa, água e contam com ajuda de amigos para realizar sonho do casamento 

Noivos vendem roupa, água e contam com ajuda de amigos para realizar sonho do casamento 

Aline e Augusto sensibilizaram parentes e até fornecedores, e se casaram neste domingo (30)

Aline e Augusto realizam sonho e se casam neste domingo (30), interior de São Paulo

Aline e Augusto realizam sonho e se casam neste domingo (30), interior de São Paulo

Murillo Luz Fotógrafo

Vestido de noiva, salão, decoração, docinhos, fotógrafo, bebidas....Quando falamos em uma festa de casamento a lista de itens para realizar o grande dia parece ser infinita. E o valor de investimento é bem salgado! Porém, a cifra alta não abalou os sonhos da estagiária Aline Oliveira, 25 anos, e do bancário Augusto César Guimarães, 25 anos, que resolveram se casar e correram atrás do sonho. Depois de venderem água na rua, roupa em bazar, contar com ajuda de amigos e colegas de trabalho e sensibilizar fornecedores, eles se casaram neste domingo (30), em Piracaia, interior de São Paulo.

O casamento dos noivos foi orçado em R$ 30 mil. Sem o dinheiro para conseguir começar a planejar o tão sonhado dia, Aline conta que foi em busca de alternativas para ganhar dinheiro extra: “Pensava como posso casar sendo apenas estagiária, é bem difícil, mas isso não me limitou”.

— No começo pensei em fazer trufas para vender, mas vi que o lucro não ia compensar pelo trabalho todo. Então, começamos a inventar várias coisas. Me ofereci até para fazer faxina. Uma amiga minha, bem de vida, mas bem bagunceira reclamava do guarda-roupa desorganizado. Apesar de eu não ser organizada, tinha feito um curso que ensinava como organizar espaços. Então, me ofereci para arrumar o guarda-roupa dela. E, depois de mais outra amiga e, assim, consegui ir juntando mais dinheiro. Vendi também roupas minhas. Deu para ganhar uns R$ 700.

Logo depois, eles tiveram a ideia de vender água em um grande evento em São Paulo.

— Chegamos às 4h30 da manhã e já estava lotado de gente. Logo na chegada, tinha um monte de guardinhas pedindo para não montarem nada [de barracas e vendinhas]. A gente riu muito, gritou muito. Um casal chegou e deu R$ 20 porque disse que sabe a dificuldade de casar. A nossa madrinha gritava, berrava, chamava muito a atenção. O sogrão gritava: “Ajuda meu filho a casar, não aguento mais ele dentro de casa”. 

“No fim, o casamento todo ultrapassou em 50% o valor total que tínhamos imaginado gastar no começo, sendo que 80% veio de ajuda das pessoas e só 20% veio mesmo do nosso cofrinho”, disse Aline. Todos ajudaram.

— Os padrinhos juntos deram um valor que chegou em R$ 4.000. O programa de pontos em cartão de crédito para a lua de mel que a gente lembrou que tinha. Pessoal do trabalho foi demais também, eu não esperava, porque são pessoas que nem vão na festa, mas mesmo assim, eles se reuniram e deram um valor que chegou em R$ 1.000. 

Nessa trajetória, a noiva foi a vencedora do concurso do blog Lápis de Noiva e acabou ganhando o vestido, o cabelo e maquiagem, o buquê, o sapato, lingerie, a grinalda e acessórios e a assessoria. “Empresas de foto e filmagens se sensibilizaram muito com a nossa história se ofereceram para fazer nosso ensaio pré-casamento e a cobertura da festa”.

Annelise Medeiros da Anne Filmes revela que quando o conheceu o casal não teve dúvidas de que deveria fazer parte da realização desse sonho, "porque o que nos move é eternizar histórias de amor".

Concretizar sonho é planejar

O casal subiu ao altar, um ano e três meses após o pedido oficial do casamento. Segundo a noiva, cinco meses antes do que eles imaginavam quando começaram os planejamentos. “Não achava que conseguiria em tão pouco tempo casar. Mas as coisas tomaram uma proporção tão grande que precisamos marcar o casamento logo para aproveitar todas as oportunidades. Jamais esperava nem um terço de tudo isso”.

Depois de toda caminhada, Guimarães define toda a trajetória do casal como uma “experiência muito rica” e o casamento como “concretização de um sonho”.

—A gente conheceu muita gente na rua, estamos ainda rodeados dessas pessoas que nos acompanham nas redes sociais e, com certeza, todo esse processo foi um grande passo para o nosso amadurecimento como casal. É um momento muito importante da nossa vida.

Noivos curtem dia tão esperado ao lado de padrinhos

Noivos curtem dia tão esperado ao lado de padrinhos

Murillo Luz Fotógrafo

Apesar de todos os obstáculos, Aline diz quem tem uma dica simples para realizar os seus sonhos.

— Tudo é muito caro. Pode ser um copo, mas se é para casamento, vai ser 100 vezes mais caro. Eu diria para irem fundo, sonhar, que quando menos se espera o sonho milagrosamente acontece. Diria para persistir e principalmente para inovar, muitos casais já fizeram isso que fizemos de vender água que até já virou clichê. E meu conselho também é não depender disso para casar, a melhor coisa é se programar, se você tem o sonho de casar não gaste dinheiro à toa, qualquer dinheiro é importante, tenha foco, principalmente.

Últimas