Campanha alerta para violência doméstica na quarentena

O isolamento social levou a um aumento de 50% no número de casos de violência contra a mulher, mas é possível ajudar as vítimas mesmo à distância

Uma "call" pode revelar a violência doméstica e permitir ajuda

Uma "call" pode revelar a violência doméstica e permitir ajuda

Reprodução/Instagram

Uma reunião em videochamada de uma empresa, aparentemente corriqueira, é o cenário de uma campanha do Instituto Maria da Penha (IMP) sobre violência doméstica durante a quarentena. Esse tipo de crime aumentou em até 50% em alguns estados brasileiros no período da pandemia do novo coronavírus, sendo que a maioria dos casos ocorreu na casa da vítima.

A história narrada representa a de muitas mulheres que estão isoladas com seus agressores, em situação de extrema vulnerabilidade. Em meio às restrições de circulação, a denúncia desse tipo de crime acaba sendo ainda menos frequente.

A combinação das tensões econômicas provocadas pela pandemia e o isolamento forçado aumentaram dramaticamente o número de mulheres que vivem em relacionamentos abusivos. A campanha incentiva as vítimas a pedirem ajuda. O Instituto Maria da Penha alerta para que as pessoas fiquem atentas aos sinais.

"Podemos resgatar amigas, colegas e familiares deste tipo de relacionamento, que não distingue cor, idade ou classe social. Em caso de emergência ligue 190 e para denúncia 180. Seja rede de apoio. #InstitutoMariaDaPenha #Denuncie", diz a postagem do IMP no Instagram.

O vídeo “Call” foi criado pelo Instituto Maria da Penha, em parceria com as agências de publicidade F.biz e Vetor Zero, e faz parte de uma campanha da organização para conscientizar as mulheres vítimas de violência e também as pessoas ao redor, que podem vir a se tornar uma rede de apoio a quem precisa.