Bichos Quer viajar de avião com seu pet? Saiba quais são os cuidados básicos que você deve ter para embarcar

Quer viajar de avião com seu pet? Saiba quais são os cuidados básicos que você deve ter para embarcar

Dependendo da companhia aérea, animais de pequeno porte podem voar junto ao dono

  • Bichos | Do R7*

De mudança do país, Agnnis Gama não sabe o que fazer com seus cachorros

De mudança do país, Agnnis Gama não sabe o que fazer com seus cachorros

Arquivo Pessoal

Viajar de avião pode não ser uma tarefa tão simples quando o trajeto precisa ser feito na companhia de um animal. Muitos donos consideram o trajeto sofrível para pets e, muitas vezes, o passeio pode ser um risco para os bichinhos.

A supervisora comercial Agnnis Gama e seu marido estão de mudança para os Estados Unidos e planejam ficar lá durante três anos. A decisão de morar em outro país, no entanto, não está sendo fácil. O casal têm dois cachorros e temem pela saúde e a vida dos animais durante as nove horas de voo.

Eles têm um pug e um bulldog francês. Segundo Agnnis, “ambas as raças não possuem grande capacidade respiratória”. O caso do pug é ainda mais delicado, pois ele tem dificuldades respiratórias. Além de ambos terem um focinho pequeno, quando ficam em lugares muito quentes ou em algum lugar fechado, podem apresentar o “estresse do calor”, que pode levar à morte por parada respiratória.

Leia mais notícias sobre Entretenimento

É a primeira vez que o casal pensa em viajar com seus pets em avião e, por isso, Agnnis lamentou a situação que está enfrentando. 

— A única alternativa que encontramos até agora seria deixar nosso pug aqui com a minha mãe.

Regras

Cada companhia aérea decide se é permitido ou não levar animal de estimação no voo. Os procedimentos de embarque também variam para voos domésticos, internacionais e em caso de conexão.  

As principais linhas aéreas do Brasil permitem o transporte somente de cães e gatos. Mas seu bicho não pode ficar zanzando por aí, não. O animal precisa ser acomodado em uma caixa apropriada para o transporte, que tenha espaço suficiente para que ele dê uma volta completa em torno de si. Além disso, o material da caixa precisa ser resistente, livre de saliências ou protuberâncias e à prova de vazamentos.

Na Gol, os animais de estimação não podem viajar ao lado de seus donos. Eles serão transportados como bagagem despachada e o preço é de R$ 90,00, mais o peso da caixa com o animal, multiplicado pelo valor correspondente a 1% da tarifa cheia do trecho a ser voado.

Na Tam, se o pet pesar, juntamente com a caixa, 7 kg, ele pode ficar na cabine de passageiros (apenas na classe econômica). Acima deste peso, os animais devem ser embarcados no porão da aeronave.

Já os animais com peso acima de 30 kg devem ser transportados como carga, no caso da Gol, e acima dos 45 kg, na Tam.

Como a reserva está sujeita à disponibilidade na aeronave, pois só é permitido o embarque de até três animais por voo, a mesma precisa ser efetuada com a máxima antecedência possível.

Por motivos de segurança e para preservar a saúde dos pets transportados, a Tam não aceita nenhum animal sedado, em estado de gravidez ou que tenha tido trabalho de parto nas últimas 48 horas. Já na Gol, os cães considerados de grande porte ou ferozes só serão aceitos se estiverem medicados.

Proibições

Em 2011, quando um cachorro da raça pug morreu no compartimento de carga de um dos aviões da Gol, a companhia aérea passou a recusar o transporte de gatos e cães de focinho curto, inclusive os bulldogs.

Já a Tam, proíbe o embarque das duas raças com idade inferior a 3 meses de idade e que não estejam vacinados. A companhia explicou ainda que cães e gatos de focinho curto podem voar apenas pela Tam Cargo — braço de transporte de carga da empresa. Os animais viajam apenas em voos domésticos, no compartimento de cargas das aeronaves.

*Com informações de Julia Arbex, estagiária do R7

Últimas