Bichos Cachorrinha sobrevive ao nascer com 6 patas e 2 caudas nos EUA

Cachorrinha sobrevive ao nascer com 6 patas e 2 caudas nos EUA

Filhote tem um distúrbio congênito que afetou suas características físicas, mas apesar disso tem se desenvolvido bem 

  • Bichos | Do R7

A cachorrinha Skipper nasceu com um distúrbio congênito

A cachorrinha Skipper nasceu com um distúrbio congênito

Reprodução/Facebook

A vida da cachorrinha Skipper foi descrita como "um milagre" pelo hospital veterinário onde ela nasceu, na cidade de Oklahoma, nos Estados Unidos. Na semana passada, ela veio ao mundo com seis patas e duas caudas por causa de uma condição congênita que afetou suas características físicas. Mas apesar disso, sobreviveu e passa bem.

De acordo com o Hospital Veterinário Neel, o distúrbio congênito se chama monocephalus dipygus e monocephalo rachipagus dibrachius tetrapus. Isso significa que a cadelinha possui só uma cavidade craniana e uma torácica, porém tem duas regiões pélvicas, dois tratos urinários, dois sistemas reprodutivos, duas caudas e seis patas.

Leia também: Desafio reúne fotos de pets dormindo de um jeito muito estranho

"Com apenas 4 dias de vida, ela sobreviveu por mais tempo do que se acredita que qualquer outro cachorro com sua condição tenha sobrevivido. Pesquisas já publicadas não trazem evidências de que outros cães sequer tenham nascidos vivos", afirmou o hospital em uma rede social no último domingo (21).

Ainda segundo a publicação, Skipper tem sinais de espinha bífida, o que quer dizer que os ossos de sua coluna não estão completamente formados.

Leia também: Resgatada em estado terminal, cadela curte últimos dias de vida

Mesmo com tudo isso, ela está se desenvolvendo bem até agora, consegue fazer xixi e cocô normalmente e suas pernas respondem aos estímulos externos como a de qualquer outro cãozinho, conforme as informações divulgadas pelo hospital.

"Continuaremos a pesquisar as condições de Skipper e monitorar o seu desenvolvimento a fim de mantê-la sem dor e confortável para o resto da vida. Ela está bem e em casa", finaliza a instituição.

Últimas