Sport Life Vegetarianismo não afeta em nada a prática esportiva

Vegetarianismo não afeta em nada a prática esportiva

O vegetarianismo e a prática de atividades físicas podem andar juntos, desde que você esteja atento ao que coloca no prato

Sport Life
Shutterstock

Shutterstock

Sport Life

Para muita gente, tirar a carne da alimentação é lutar pelo direito dos animais. Para outros, é uma questão ideológica, quase política. E para uma imensa turma, o vegetarianismo é sinônimo de uma vida mais saudável.

Não importa por que motivo você eliminou alimentos de origem animal da sua alimentação. O que não pode é simplesmente substituir um bife por um prato de macarrão porque, se fizer isso, seu corpo vai se ressentir dos nutrientes contidos na carne. “A adoção de uma dieta vegetariana é totalmente compatível com a prática esportiva, desde que bem planejada para evitar deficiências nutricionais. É importante que os vegetarianos estejam atentos à ingestão de proteínas, vitamina B12, zinco, ferro, vitamina B12 e outros nutrientes cuja principal fonte são os alimentos de origem animal”, alerta Fabiana Honda, da Patrícia Bertolucci Consultoria em Nutrição, de São Paulo.

Segundo o doutor Eric Slywitch, médico especialista em nutrologia, de todos os nutrientes contidos na carne vermelha, só a vitamina B12 não é encontrada nos vegetais. “Ela deve ser suplementada principalmente pelos vegetarianos estritos (veganos), que não ingerem ovos e laticínios. Mas como o aproveitamento dessa vitamina depende não apenas da dieta, mas também do metabolismo de cada organismo, os onívoros também precisam ficar atentos à sua falta”, explica.

A boa notícia é que, desde que você tome alguns cuidados e redobre a atenção na hora de fazer o prato, sua disposição e rendimento não ficarão prejudicados.

Deixar de lado carnes e peixes também tem um efeito positivo sobre a saúde do coração. Estudo publicado na revista American Journal of Clinical Nutrition mostrou que os vegetarianos têm 32% menos probabilidade de morrer ou precisar de tratamento médico em decorrência de doenças do coração, além de terem níveis mais baixos do mau colesterol (LDL) e de pressão arterial. “É importante ressaltar, no entanto, que ser vegetariano não é um atalho para um coração saudável, pois há muitos pratos vegetarianos com altos níveis de gordura saturada e sal”, afirma Tracy Parker, da British Heart Foundation. E mais: os níveis de colesterol dos vegetarianos chegam a ser de 14% a 35% menores (em veganos), assim como a pressão arterial.

Últimas