Sport Life Teste de DNA mostra qual a melhor atividade física para você

Teste de DNA mostra qual a melhor atividade física para você

Análise de genômica pessoal em amostras de saliva mostram os exercícios com melhor desempenho de acordo com o DNA de cada um

Sport Life
Shutterstock

Shutterstock

Sport Life

Para algumas pessoas praticar exercícios físicos não é tão natural quanto para outras. Muito dessa dificuldade está relacionada com a performance atlética, que por sua vez é influenciada por diversos fatores, como, por exemplo, a genética. Mas, hoje já existem testes feitos a partir da leitura do DNA com apenas uma amostra de saliva que indicam qual tipo de atividade física é a mais adequada para cada pessoa.

Com um sistema de auto coleta feito em casa, a Genera, primeiro laboratório brasileiro especializado em genômica pessoal, faz uma análise de alguns genes que indicam a predisposição de cada indivíduo para um tipo específico de exercício físico. “Nossos genes são capazes de influenciar em todas as características diretamente relacionadas às nossas habilidades esportivas. Enquanto alguns deles facilitam a prática de atividades que exigem força e explosão, como os velocistas e jogadores profissionais de futebol, outros influenciam numa melhor performance em atividades de longa duração, como maratonas. E avaliamos tudo isso no nosso teste”, explica Ricardo di Lazzaro Filho, médico e sócio-fundador da Genera.

Em muitos casos essa diferença genética é a causadora da sensação de que certos tipos de práticas físicas são mais difíceis do que outras. Mas, uma vez que todos os pontos do DNA contam uma coisa sobre cada pessoa e estão interligados, todos devem ser avaliados. Os genes responsáveis pelo nível de performance atlética, de estresse oxidativo induzido pelo exercício ou pela resistência física, a dificuldade de ganho de massa muscular e a agilidade de resposta a exercícios físicos são alguns desses fatores. 

Seja profissionalmente ou por hobby, ter um entendimento melhor e mais amplo do funcionamento do corpo pode ser um bom ponto de partida na hora de escolher qual exercício físico praticar. “É importante deixar claro que a genética não é e não deve ser um fator único considerado quando se fala em desempenho na prática de atividades físicas. Fatores externos como tabagismo, alimentação e doenças respiratórias também são grandes influenciadores. Os testes genéticos são aliados na busca do autoconhecimento e mais um recurso que possibilita o entendimento do próprio corpo por uma leitura funcional do DNA”, conclui.

Últimas