Sport Life No dia de São Longuinho, veja 5 vantagens de dar pulinhos

No dia de São Longuinho, veja 5 vantagens de dar pulinhos

Aproveitando o dia de São Longuinho, descubra como pular corda te deixará mais forte e ainda irá melhorar seu condicionamento físico

Sport Life
iStock.com

iStock.com

Sport Life

Dia 15 de março é dia de São Longuinho, conhecido por nos ajudar a encontrar objetos que perdemos. Canonizado em 999 pelo Papa Silvestre II, sua história é muito rica, no entanto, ela acabou se popularizando no Brasil com a ação de ‘retribuir’ o santo dando 3 pulinhos, queremos mostrar como isso também pode ajudar seu corpo a ficar bem condicionado.

Mesmo parecendo ser uma prática fácil, dar alguns pulinhos fará bem para todo o corpo. Trazendo isso para o campo da atividade física, o treino de saltar corda é o mais comum. Bem simples de fazer, a prática vai muito além de uma simples brincadeira de criança.

Segundo Natalia Bruzzone, professora da academia Smart Fit, existem diferentes variações para um treino para pular corda, que deve ser feito com tênis e vestimenta adequada. “Respeitando a individualidade de cada um, é possível montar um treino variado com exercícios de força ou aeróbicos”, explica.

Confira os benefícios

1. Pular corda trabalha todo o corpo, fortalecendo os músculos superiores e inferiores.

2. Proporciona condicionamento cardiovascular.

3. Ajuda a combater a celulite e a osteoporose.

4. Pular corda ainda desenvolve a coordenação motora e a agilidade.

5. Promove a queima de gordura, colaborando com o emagrecimento.

A orientação da professora é que, no início, o praticante evite dar seus pulinhos por mais de um minuto para evitar lesões, considerando que esse tipo de treino possui intensidade elevada e requer coordenação, o que o aluno conquistará de forma progressiva.

“Com tanta dinâmica, o treino de pular corda pode ser uma excelente alternativa para quem busca emagrecer e perder gordura corporal. Também é possível conquistar boa tonificação de membros inferiores, como coxas, glúteos e panturrilhas, desde que o praticante complemente o treino com exercícios de fortalecimento, que ajudam a evitar danos ao corpo”, complementa a especialista.

Últimas