Sport Life Hipertensão Arterial: perigos e a ajuda da atividade física

Hipertensão Arterial: perigos e a ajuda da atividade física

No Dia Mundial da Hipertensão Arterial, entenda como a atividade física atua para reduzir as complicações

Sport Life
Shutterstock

Shutterstock

Sport Life

Hoje, 17 de maio, é lembrado o Dia Mundial da hipertensão arterial, doença crônica, diagnosticada pelo aumento persistente da pressão arterial. De acordo com o cardiologista Thiago Siqueira, médico do Hospital Anchieta de Brasília, a hipertensão possui causas multifatoriais, no qual hábitos de vida estão relacionados ao desenvolvimento da patologia. “Cerca de 1/4 ( 24,5% ) da população brasileira possui o diagnóstico de Has (hipertensão arterial sistêmica) e, daí a relevância em se diagnosticar precocemente e/ou prevenir seu aparecimento”, aponta o especialista.

Ele acrescenta que esta é uma doença que, quando não controlada, se associa aos piores desfechos cardiovasculares : infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral, aneurismas e insuficiência cardíaca. Todas estas patologias, com elevada possibilidade de óbito ou sequelas graves. Sendo assim, mudar hábitos de vida é imperativo para o combate e controle da hipertensão. Medidas simples, como: “diminuir a ingestão de sal (sódio), praticar atividade física regular, cessar o tabagismo, perder peso corporal a fim de manter IMC ( índice de massa corporal ) ideal, reduzir níveis de estresse diário e entre outros cuidados, podem ajudar esse paciente”.

Ainda mais em tempos de pandemia. Siqueira destaca que é esta também uma questão de saúde pública, pois grande parte dos infectados morrem por complicações cardiovasculares. “É importante que as pessoas entendam que prevenir, diagnosticar e tratar adequadamente a hipertensão é fundamental”, complementa Dr. Thiago.

Atividade física

O personal trainer da rede de academias Evolve, Bruno Marques, afirma que o exercício físico traz incontáveis benefícios para seus praticantes, reduz a ansiedade, faz uma manutenção do peso, regula o colesterol, a pressão arterial, fortalece os músculos, entre outros.

“A atividade física atua diretamente na produção de substâncias capazes de reduzir possíveis complicações que podem ser causadas pela obstrução das veias, como o AVC, infarto e entre outras, para quem sofre com a hipertensão”, ressalta. Ele continua: “tanto atividade física resistida (musculação), como as aeróbicas (corrida, bicicleta, natação, etc.) tem seu papel na redução e manutenção de níveis satisfatórios de pressão arterial”.

Segundo Marques, o exercício regular pode proporcionar um aumento da massa magra, queda no percentual de gordura, baixa do colesterol, trazendo consequentemente um aumento na qualidade de vida dessas pessoas. “A atividade física para esse público deve ser feita de maneira orientada e controlada, trabalhando no limite individual de cada pessoa, de maneira moderada, para que possa colher os frutos de seu esforço e não a piora de seu quadro”, conclui.

Então, se você sofre desse problema, nada melhor do que o Dia Mundial da Hipertensão Arterial para te motivar a começar a se exercitar!

Últimas