Sport Life Fique atento ao rótulo dos alimentos considerados saudáveis

Fique atento ao rótulo dos alimentos considerados saudáveis

Olhe o rótulo para não levar alguns alimentos considerados fit que ajudam a emagrecer, mas não trazem nenhum benefício à saúde

Sport Life
iStock

iStock

Sport Life

“Nem tudo que reluz é ouro”, já dizia o velho ditado, e não é que ele tem toda a razão? Por muito tempo, alguns alimentos foram incluídos no cardápio por serem considerados saudáveis e amigos da dieta. O problema é que, analisando o rótulo e a composição desses alimentos, chegou-se à conclusão de que eles podem até prejudicar a saúde se forem consumidos em excesso. 

Muitos são pouco calóricos ou nem têm calorias – e isso realmente ajuda em uma dieta de emagrecimento. Mas o que deve vir em primeiro lugar é sempre a saúde: comendo alimentos saudáveis e nas quantidades adequadas, o emagrecimento se torna consequência.

Gaste um tempo lendo o rótulo!

Alguns produtos são divulgados como mais saudáveis, menos calóricos, “fit”: é o caso de diversos biscoitos, cereais, doces, bebidas, entre muitos outros. Antes de encher o carrinho no supermercado com esses produtos, leve um tempo prestando atenção ao rótulo deles. Cheque a quantidade dos nutrientes e observe a lista de ingredientes – nessa hora, vale a dica simples de quanto menos ingredientes, melhor, ou a de que, se você mal consegue ler a palavra da lista, provavelmente ela não é natural, e quanto menos natural, pior o alimento.

Na correria do dia a dia, fazer uma refeição pode ser, muitas vezes, algo rápido e para o qual não damos a devida atenção ao rótulo. Mas, a alimentação vai muito além de comer e repor energias: é um ato de cuidado com seu corpo. “Fora os benefícios para a saúde e a qualidade de vida, uma alimentação mais natural e com preparações feitas em casa ou em locais que prezam pelo preparo caseiro possibilita o estreitamento das relações interpessoais, pois as pessoas passam a reservar parte de seu tempo para se preocupar com a alimentação, dedicam-se a usar ou criar uma receita, pesquisam sobre a origem dos alimentos, vão à feira… E, o melhor de tudo, elas passam a se preocupar mais consigo mesmas e com o que colocam ‘para dentro’ delas”, reflete a nutricionista Fernanda Trigo Costa.

Pensando em facilitar esse processo de avaliação e buscando ajudar cada vez mais pessoas a fazerem as escolhas certas para uma alimentação saudável, em 2016 o empresário Gustavo Haertel Grehs e a nutricionista Carolina Grehs criaram o aplicativo Desrotulando. O app auxilia na leitura dos rótulos classificando os alimentos por meio de notas e usando as cores do semáforo para algumas categorias, como quantidade de aditivos químicos e processamento do alimento. O Desrotulando é colaborativo, ou seja, os usuários podem incluir informações sobre os produtos, fazendo crescer a biblioteca. O aplicativo está disponível para os sistemas Android e IOS.

É saudável mesmo?

Quem nunca se rendeu a um alimento processado acreditando que ele é a melhor opção para o emagrecimento? Apesar das poucas calorias destacadas, o rótulo mostra que muitos deles estão repletos de ingredientes que podem prejudicar o funcionamento do organismo. Confira alguns produtos que se passam por saudáveis!

SOPAS INSTANTÂNEAS: Elas são refeições leves e saudáveis, certo? Nem sempre. Quando preparadas em casa com alimentos naturais e livres de conservantes, são uma ótima pedida especialmente para o jantar, que pede uma refeição leve e fácil de digerir. O problema é que, ao contrário das caseiras, as sopas instantâneas não têm valor nutricional significativo, além das altas concentrações de sódio que aumenta a pressão arterial e causa inchaços. Por isso, passe longe desses produtos.

REFRIGERANTES ZERO: Por não terem calorias, muitas vezes são vistos como benéficos para a dieta, podendo ser consumidos à vontade. E realmente, essas bebidas não vão interferir no aumento de peso. O fato é que o risco está em outros componentes: esses produtos contêm aditivos, gás e corante, que são os verdadeiros vilões da boa forma. Além disso, possuem mais sódio do que o normal, facilitando a retenção de líquidos e, com ela, o inchaço. “De modo geral, as pessoas que consomem tudo light ou zero têm uma grande dificuldade de perder peso, até porque existe a tendência de exagerar na dose”, explica a nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki. 

BOLACHA DE ÁGUA E SAL: Apesar de serem menos calóricas do que o pãozinho francês, esse alimento é rico em gordura e aditivos para garantir maior cremosidade e ficar mais crocante. O nutriente principal é o carboidrato que, se consumido em excesso, vai ser acumulado como gordura no corpo. Por isso, se consumida em excesso, pode se tornar um verdadeiro vilão da dieta e da saúde. Se a intenção é consumir uma fonte de carboidrato prática, olhe bem o rótulo e prefira pães e biscoitos caseiros.

ADOÇANTES: Eles são a solução para substituir o açúcar na refeição e são indicados, principalmente, para quem não pode ingerir o derivado da cana-de-açúcar — no caso, os diabéticos. Aqueles que não apresentam essa patologia, devem ter moderação. Isso porque esses produtos possuem muitos aditivos que fazem mal à saúde. É preferível optar pelos adoçantes naturais, como stévia, xilitol e eritritol, tudo em pequenas doses. Uma dica importante é optar por bebidas que não necessitem de adição de açúcar.  

SUCO DE CAIXINHA: Eles são uma opção bem mais saudável que os refrigerantes, certo? Na verdade, não. Muitos dos sucos vendidos nos supermercados são néctares. Mas o que isso que está destacado no rótulo significa? Que a maior parte da bebida é composta por uma mistura de água, açúcar e aditivos químicos, apesar de o Ministério da Agricultura prever que esse tipo de líquido deve ter pelo menos de 30% a 50% de suco. Só para ter noção, 3 copos (750ml) da bebida industrializada têm a mesma quantidade de calorias que uma porção média de batata frita. Dá para imaginar? Por isso, não se engane! Opte por sucos naturais e, se possível, pela fruta in natura, pois uma unidade é menos calórica do que um copo de suco com duas ou três frutas.

BARRA DE CEREAIS: Por ser fonte de fibras, o alimento ajuda a regular o intestino. O problema acontece a partir do momento em que há o consumo em excesso. Quando não é feita a ingestão correta de água, as fibras acabam desempenhando papel contrário ao esperado, dificultando o processo de emagrecimento. Além disso, o rótulo da maioria das barras de cereais encontrada nas prateleiras dos supermercados mostra recheios e coberturas de chocolate e de açúcar, que não são amigos da dieta.

PEITO DE PERU: Embora o peito de peru seja uma opção mais vantajosa do que outros embutidos como salame ou mortadela, não é certo dizer que esse produto carrega consigo apenas benefícios. Presente na maioria dos lanches naturais, o peito de peru também é considerado um alimento embutido, portanto possui alta quantidade de sódio e de aditivos químicos como conservantes, corantes e realçadores de sabor.

Últimas